NoPonto.
Do Mais Goiás

Eleição em Iporá pode ser quase a reedição da disputa de 2016

Oposição pode se juntar para disputar contra o atual prefeito, Naçoitan Leite

Pleito de Iporá deve ser, praticamente, uma reedição de 2016
Pleito de Iporá deve ser, praticamente, uma reedição de 2016

Com poucas mudanças, Iporá, no oeste goiano, deve ser palco de uma reedição da disputa pela prefeitura de 2016. Naçoitan Leite (PSDB), Amarildo Martins (DEM) e João Batista (MDB) repetem aquela edição. As novidades são o pré-candidato Léo Contador (Patriotas) e Danilo Gleic (Cidadania), que também estão no páreo.

João Batista afirma que tem conversado com outros partidos, como o DEM de Amarildo e o Patriotas de Léo. “Amarildo se diz pré-candidato do governador (Ronaldo Caiado), mas não vi o governador falando nada. Já o Léo está só, ainda sem chapa de vereadores, neste momento”, diz o emedebista, que não descarta alianças.

Apesar disso, ele vê mais dificuldade no caso de Amarildo. “Ele tem dito que vai disputar, não aceita ser vice”, relata a determinação do adversário e emenda: “Mas internamente, parte do partido tem sinalizado apoio à nossa pré-candidatura.” Assim, João acredita na união da oposição contra o atual prefeito, Naçoitan Leite.

Em 2016, Naçoitan foi eleito à prefeitura de Iporá com 42,25% dos votos (7.832). Amarildo Martins, então do PR, teve 35,90% (6.654) e João Batista 21,85% (4.051).

Suporte

Sobre a pré-candidatura, João diz ter apoio do ex-prefeito Dr. Mac e do presidente da sigla na cidade, Zezinho da Autoelétrica. Mas tem mais.

João afirma, ainda, que tem conversado, pelas sociais, de forma constante com o presidente do MDB goiano, ex-deputado federal Daniel Vilela. “Ele e o deputado estadual Paulo Cézar Martins (MDB) são meus maiores incentivadores.”

Segundo ele, a dupla tem dado suporte a pré-candidatura dele, que é praticamente certa.