YouTube censura vídeos LGBT e clipes de divas do pop com novo recurso

Plataforma criou o "Retricted Mode", uma experiência opcional para filtrar vídeos que tenham conteúdo inapropriado

Nesta semana, o YouTube está testando um recurso que, na teoria, filtra conteúdos inapropriados para menores de idade. Chamado de “Restricted Mode”, o filtro já obrigatório para menores de idade e opcional para quem tem mais de 18 anos.

Entretanto, vídeos com conteúdo e criadores LGBT têm sido classificados como “inapropriados” pelo filtro. Além deles, clipes de artistas pop, como Lady Gaga, Rihanna e até mesmo Anitta, estão ficando restritos.

Um youtuber norte-americano postou a diferença do seu feed com e sem o filtro.

Veja:

 

“No primeiro print é o meu canal, no segundo, com o modo restrito. O vídeo “Você é gay”, no qual eu falo sobre usar a palavra “gay” como insulto foi removido”.

“Aceitamos o feedback de vocês”

Em nota, o YouTube afirmou que se arrepende de qualquer confusão que tenha causado e que está de olho nas preocupações. Segundo eles, a intenção do modo restrito é “filtrar conteúdo maduro para uma pequena parcela de usuários que querem uma experiência mais limitada”. Leia na íntegra:

“Somos muito orgulhosos por representarmos as vozes LGBTQ+ em nossa plataforma — elas são uma parte chave do que o YouTube significa. A intenção do modo restrito é filtrar conteúdo maduro para a pequena parcela de usuários que querem uma experiência mais limitada. Vídeos LGBTQ+ estão disponíveis no modo restrito, mas vídeos que discutem assuntos mais sensíveis podem não estar. Nós nos arrependemos por qualquer confusão que isso causou e estamos de olho nas suas preocupações. Aceitamos o feedback de vocês e a paixão em fazer do YouTube uma comunidade inclusiva, diversa e vibrante”.