Do Mais Goiás

“Xepa” da vacina contra covid-19 tem fila de espera em Aparecida

Cálculo da Secretaria Municipal de Saúde é de que sobram, em média, de cinco a dez doses por dia

Vacinação em Aparecida (Foto: Claudivino Antunes/SecomAparecida)
Vacinação em Aparecida (Foto: Claudivino Antunes/SecomAparecida)

As “sobras” das vacinas, chamadas popularmente de “xepa”, contra Covid-19 em Aparecida de Goiânia são aplicadas de acordo com lista de espera elaborada pela Secretaria Municipal de Saúde. Não há dados exatos sobre o quanto dos frascos multidoses de imunizantes sobram, mas o cálculo da pasta é uma média de 5 a 10 doses por dia.

Os frascos multidoses com maior casos de “sobras” são da AstraZeneca, vacina produzida pela FioCruz, devido principalmente à baixa margem de validade após a abertura do frasco: somente seis horas. No entanto, devido à baixa procura pela 2ª dose, a pasta também registra maior “sobra” também na CoronaVac nas últimas semanas, que podem ser aplicadas até 8h após a abertura.

As “sobras” ocorrem justamente por esse curto prazo entre a abertura e o horário de vencimento. Cada frasco multidose possui 5 mililitros (ml), enquanto cada dose de vacina deve ser aplicada com 0,5 ml. Ocorre, assim, caso haja baixa procura em um dia, excendente.

Quem pode

Segundo explica a coordenadora de imunização de Aparecida, Renata Cordeiro, explica que a partir desses excedentes a Secretaria de Saúde produziu um protocolo para não haver descartes. Assim surgiu a lista de espera com pessoas que se enquadram nos grupos aptos a serem vacinados de acordo com o Plano Nacional de Imunização, mas que por qualquer motivo têm dificuldades em serem vacinados.

“No início saíamos à procura de pessoas aptas a serem vacinadas. Mas agora passamos a criar essa lista. Caso haja disponibilidade de vacinas no final do dia, fazemos o contato”, diz Renata Cordeiro. A coordenadora aponta que a intenção é evitar qualquer perda de vacinas. “Já tivemos dia de a equipe ir para casa as 0h em busca de gente para se vacinar”, relata.

A Secretaria Municipal de Saúde enviou solicitação ao Ministério da Saúde sobre a dificuldades em encontrar pessoas para se vacinar especificamente para a 2ª dose contra a Covid-19. Com isso, passou a aplicar as “sobras” da 2ª dose para pessoas dentro do grupo estabelecido pelo PNI, mas para a 1ª dose.