Do Mais Goiás

White Wolf responde às acusações de que Vampiro: A Máscara é para neo-nazis

"Todos são bem-vindos - menos nazistas", disse o diretor criativo Jason Karl no Twitch

Uma polêmica tomou conta do mundo dos games na semana passada. Na verdade, fora dos video games e sim nos games de tabuleiro: um perfil anônimo em um blog anônimo publicou um longo artigo, usando o pseudônimo de “The Dice Dog”, argumentando que a quinta edição de Vampiro: A Máscara, RPG de papel e caneta, estava fazendo marketing direcionado para atrair jogadores racistas e neo-nazistas.

Agora, a White Wolf, editora criadora e responsável pelo jogo e subsidiada da publicadora Paradox, se manifestou através de várias notas e, principalmente, através de uma transmissão no Twitch em que o diretor criativo da quinta edição – vulga V5 -, Jason Karl, se posicionou ativamente contra jogadores racistas e refutando as acusações da publicação.

“A White Wolf possui uma equipe bastante diversa. Somos uma empresa global com uma comunidade global e todos são bem-vindos a ela. A não ser que você seja um nazista, neo-nazista ou membro racista de qualquer comunidade que use estas filosofias nojentas para avançar agendas de ódio”, disse Karl durante a transmissão.

“Você não é bem-vindo. Se você for encontrado espalhando estas coisas na nossa comunidade, você será convidado a se retirar”, disse Karl, “não queremos seu dinheiro. Você pode guardá-lo”. Karl também disse que vários contatos “para um diálogo construtivo” foram feitos com o perfil anônimo The Dice Dog, mas sem resposta.

The Dice Dog também chamou atenção para o fato de que existem NPCs no playtest que são questionáveis: um pedófilo e um nazista, ao que fãs do game e a própria editora argumentaram de que se trata de um jogo de terror e que trata de temas sinistros por natureza, mas que após as críticas eles irão trabalhar “com especialistas” e que vai se esforçar para “tratar da maneira correta várias sensibilidades”.

Porém mais coisas aconteceram ao longo da semana. The Dice Dog tirou o artigo do ar argumentando que estava sendo assediado(a) e pouco depois, pelo Twitter, ele(a) afirmou ter sido ameaçado de morte por dois funcionários da White Wolf e decidiu sair da internet, desativando todas as suas atividades online em redes sociais. Porém, nada – nada – dito pelo perfil anônimo pôde ser provado até agora.

Atualmente, a V5 está em playtest e você pode baixar no site da White Wolf algumas versões preliminares do novo cenário, seus NPCs e, principalmente, seu sistema.

Vampiro não é estranho à polêmicas: ao longo dos anos 1990, o jogo foi acusado das coisas mais escabrosas além de ter sido protagonista de várias reportagens sensacionalistas e campanhas anti-RPG aqui no Brasil.

A V5 deve ser lançado em algo momento do segundo semestre, já envolta em muito tititi. No mundo dos games, Vampiro ganhou dois jogos, sendo o mais popular Vampire: The Masquerade – Bloodlines, lançado em 2004.