Cidades

“Você não consegue acreditar”, diz advogada sobre agressões sofridas

O caso foi denunciado à Polícia Civil e Victor foi indiciado por lesão corporal, injúria, ameaça e violação de domicílio


Bárbara Zaiden

Do Mais Goiás | Em: 31/12/2018 às 09:28:43


Advogada Luciana Sinzimbra concedeu entrevista ao Fantástico | Foto: Reprodução/TV Globo
Advogada Luciana Sinzimbra concedeu entrevista ao Fantástico | Foto: Reprodução/TV Globo

A advogada Luciana Sinzimbra, 26, que na última semana ficou conhecida nacionalmente através da divulgação de um vídeo em que é agredida pelo então namorado, Victor Junqueira, 24, concedeu entrevista a programa Fantástico deste domingo (30).

“Você não consegue acreditar que aquela pessoa que você passou três anos, que você conviveu e fez planos, vai te fazer mal, que ela vai chegar ao ponto de te matar ou de te agredir como ele me agrediu”, disse a jovem.

A defesa de Victor, que é piloto e filho do ex-prefeito de Anápolis, Eurípedes Junqueira, disse que ele “não é um cara violento”. O advogado Romero Ferraz Filho afirmou que o agressor “está arrependido, não queria chegar onde chegou”.  E ainda: que no dia da agressão os dois haviam “se embriagado”. Victor “chegou numa situação que se viu envolvido nela”, finaliza Romero.

A discussão entre o casal começou quando Luciana teria voltado a um restaurante para buscar um item esquecido. Ao chegar no apartamento, que fica no Setor Marista, ela colocou o celular escondido em um guarda-roupas e conseguiu gravar as agressões.

No vídeo da agressão, divulgado em partes pelo Mais Goiás, Victor se mostra indignado porque Luciana não “demonstrou um carinho, uma força”. E ainda completa: “se você acha que levou uma surra, só espera”.

“E pensar que a gente vive em um mundo onde as pessoas acham isso normal, que em briga de marido e mulher não se mete a colher. Não é assim”, desabafou a jovem. Em Goiás, entre 2017 e 2018, os  casos de feminicídio aumentaram 82%, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO).

O caso foi denunciado à Polícia Civil e Victor foi indiciado por lesão corporal, injúria, ameaça e violação de domicílio. Ele não foi preso. Segundo a delegada Ana Elisa Gomes, porque não houve flagrante e ele tem cumprido a medida protetiva decretada no dia 16 de dezembro.

Luciana está em viagem internacional com os pais, que havia sido marcada antes da divulgação das agressões. Essa semana, ela se manifestou publicamente nas redes sociais, agradecendo ao apoio que tem recebido. E disse que tem buscado se recuperar para conseguir ajudar outras mulheres na mesma situação.