Crime

Vinte pessoas são conduzidas à delegacia durante a Operação Liquido Dourado

Objetivo é combater o roubo e receptação de cargas de combustíveis

Cidades

Karla Araujo
Do Mais Goiás | Em: 06/09/2017 às 19:04:56

Estima-se que a quadrilha causou prejuízo de R$ 15 milhões em dois anos (Foto: Goiás Agora)
Estima-se que a quadrilha causou prejuízo de R$ 15 milhões em dois anos (Foto: Goiás Agora)

Vinte pessoas foram conduzidas à Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) durante a Operação Liquido Dourado, deflagrada ontem (5), com o objetivo de combater o roubo e receptação de cargas de combustíveis. O resultado da ação foi apresentado nesta quarta-feira (6).

De acordo com o titular da Decar, delegado Alexandre Bruno de Barros, com a operação, que terá mais duas fases, será possível anular a ocorrência deste tipo de crime na Região Metropolitana de Goiânia. As abordagens foram realizadas principalmente em Senador Canedo e no Jardim Novo Mundo, em Goiânia.

“Apuramos que os membros da quadrilha persuadiam os motoristas dos caminhões que levavam as cargas de combustíveis a vender cerca de 10% da mercadoria que estavam levando”, explica o delegado. Ainda segundo Barros, os membros da quadrilha desenvolveram uma ferramenta para conseguir retirar parte do combustível dos caminhões sem romper o lacre dos veículos.

A investigação aponta que, em dois anos, a associação criminosa causou prejuízo de cerca de R$ 15 milhões. A mercadoria roubada era vendida a postos de combustíveis da Região Metropolitana de Goiânia por preço menor que o de mercado. Os nomes dos presos não foram divulgados pela polícia. Mais de 50 caminhões foram abordados durante a operação.

Além da Polícia Civil, a operação teve participação da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Metropolitana e Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO).