Atentado em Itumbiara

Vilmar Rocha relata momentos de tensão em atentado que matou Zé Gomes

Vilmar Rocha acredita que o crime tenha ligação com uma vingança pessoal do atirador




Enquanto acompanhava votações na manhã deste domingo (2), o presidente regional do PSD em Goiás, Vilmar Rocha, comentou à imprensa os momentos de tensão vividos no início da semana, quando esteve envolvido em tiroteio durante uma carreata no município de Itumbiara. Ele estava na caminhonete alvo dos tiros enquanto acompanhava o candidato à prefeitura local Zé Gomes (PTB) e o vice-governador José Eliton, que foram baleados. Zé Gomes não resistiu aos ferimentos e morreu.

“Eu estava na linha de tiro, ao lado do Zé Gomes. Já tinha uma hora e meia de carreata e em um minuto o Zé Gomes estava morto aos nossos pés. Ele morreu em cima do caminhão, não no hospital”, relatou Rocha. O presidente regional do PSD afirmou, ainda, não acreditar que o assassinato tenha tido motivação política: ”Não foi crime político, foi uma crime de motivação pessoal”.

A Polícia Civil, que investiga o caso, afirma ter informações indicando que o crime tenha ligação com uma vingança pessoal do atirador, um ex-funcionário da prefeitura. Porém, a instituição descartou, em nota, que no dia do atentado tenha ocorrido uma briga entre o candidato morto e o autor dos tiros.

Assista ao vídeo: