Vila Cultural Cora Coralina volta a receber exposições neste mês

Depois de um ano e cinco meses sem exposições presenciais, o espaço retoma suas atividades nesta terça (03)

Vila Cultural Cora Coralina
Obra presente na exposição (Foto: Divulgação/ Kettly Férnandes)

Com sua programação presencial interrompida desde o início da pandemia, a Vila Cultural Cora Coralina, no centro de Goiânia, volta a receber exposições. Durante todo o mês de agosto, o espaço apresenta obras do artista goiano Pitágoras Lopes, além da mostra “Livro: objeto de arte“.

A exposição é realizada pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em mais um evento-teste para avaliar os atuais protocolos de segurança em diferentes formatos de eventos, conforme o previsto no projeto “Evento Cultural Seguro”, lançado pelo governador no último dia 30 (sexta).

Para garantir uma retomada segura, as visitas acontecerão mediante agendamento. Portanto, caso tenha interesse em conferir, é preciso entrar em contato pelo e-mail vilacultural.coracoralina@goias.gov.br para agendar horário, ou pelo telefone (62) 3201-9863.

As visitas acontecerão de segunda a sexta, das 9h às 16h, com limite de 6 pessoas por horário, até o dia 31 de agosto. O passeio pelas exposições dura em média 40 minutos.

De acordo com César Moura, diretor de Estado de Cultura, a exposição de Pitágoras Lopes no espaço também é um incentivo para a classe artística, para que persistam em sua arte mesmo em meio ao cenário ainda difícil.

Muitos artistas plásticos se sentirão representados nesta exposição, ao verem que é possível voltar a expor suas obras em breve. Enquanto isso, vamos incentivando o público o seguir os protocolos sanitários, que são cruciais“, afirma.

Sobre a mostra de Pitágoras Lopes

Vila Cultural Cora Coralina

(Foto: Divulgação/ Kettly Férnandes)

A exposição, intitulada “Pinturas Recentes de Pitágoras Lopes 2020/2021”, pode ser visitada na sala Antônio Poteiro, apresentando 11 obras bastante coloridas, que retratam um universo particular do artista.

É possível observar animais intergaláticos e metrópoles futuristas, envoltos na magia do cinema, da música, da literatura e da ficção científica e muito mais.

Pitágoras conta que retomar suas exposições em um momento que marca a reabertura cultural na cidade, é um fato simbólico não apenas para ele, mas também para outros artistas e para seu público.

A Arte é uma coisa que, necessariamente, está atrelada ao olhar. Os quadros desta mostra falam da vida que tem que continuar e a resposta é continuar trabalhando”, reflete.

Conta ainda que a pandemia trouxe uma nova perspectiva para seu trabalho, que sofreu algumas mudanças e precisou se reinventar durante o momento. Para ele, os artistas são colecionadores de momentos, sempre registrando o que há de novo.

De acordo com o diretor da Vila Cultural Cora Coralina, Gilmar Camilo, a escolha por obras recentes de Pitágoras Lopes para o evento-teste se deu pela sua relevância ao longo de três décadas de trajetória artística.

Pitágoras possui obras em várias coleções privadas e públicas, nacionais e internacionais, como nos Museus de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e no Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC), dentre outros.

E também pela sua produção contínua que se integrou ao que buscávamos para simbolizar a reabertura das exposições aqui na Vila Cultural”, afirma o curador.

“Livro: objeto de arte” também marca presença na Vila Cultural Cora Coralina

Além da exposição de Pitágoras Lopes, o espaço também recebe a mostra literária, que fica na sala Benedito Barbosa. Ali, estão presentes 60 publicações selecionadas entre mais de 200, que integrarão a biblioteca de apoio a artistas e pesquisadores – ainda em fase de criação.

Segundo Gilmar Camilo, as obras são reconhecidas como “verdadeiras excelências gráficas”, sendo que muitas são de tiragens limitadas e reúnem informações de grandes artistas, das mais diversas áreas.

Dentre os 60 livros expostos estão Vik Muniz – Obra Completa (1987/2009); Mulheres do Brasil (Vera Golik – Hugo Lenzi); Arquitetos da Paisagem – Memoráveis Jardins (Roberto Burle Marx – Henrique L. de Mello Barreto); Museu Afro Brasil, Um Conceito em Perspectiva; Debret e o Brasil – obra completa (Julio Bandeira e Pedro Corrêa Lago).

Serviço

Vila Cultural Cora Coralina volta a receber exposições

Quando: 03 a 31/8

Onde: R. 3, s/n – St. Central, Goiânia – GO, 74175-120

Horário: de segunda a sexta-feira

Agendamento: pelo e-mail vilacultural.coracoralina@goias.gov.br ou (62) 3201-9863

Mais informações: @vilaculturalcc

Leia também: