Estupro

Vigilantes prisionais de Pontalina acusados de estupro estão foragidos da polícia

Tulio Rosa da Silva e Leandro Santana Rezende Chaves teriam abusado sexualmente de detentas dentro da unidade prisional de Pontalina


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 18/07/2019 às 17:32:11

Tulio Rosa da Silva e Leandro Santana Rezende Chaves continuam foragidos (Foto: Reprodução)
Tulio Rosa da Silva e Leandro Santana Rezende Chaves continuam foragidos (Foto: Reprodução)

Dois vigilantes prisionais temporários do presídio de Pontalina, região sul de Goiás, estão foragidos da polícia. Tulio Rosa da Silva e Leandro Santana Rezende Chaves teriam estuprado detentas dentro da unidade prisional. A investigação da Polícia Civil foi concluída na última quarta-feira (17).

De acordo com a corporação, as investigações apontaram que os homens ameaçavam instaurar procedimento administrativo disciplinar caso as vítimas contassem sobre sobre os abusos. Com a ameaça, as internas abafaram o caso, que foi descoberto por outros vigilantes do presídio.

Após exames no Instituto Médico Legal de Morrinhos o médico legista atestou os abusos, além da violência psicológica. O registro da ocorrência foi feito e as vítimas já prestaram depoimento.

Segundo a PC, nenhum dos autores foi encontrado para receber intimação para o depoimento. Agora, com parecer favorável do Ministério Público de Goiás (MP-GO), a polícia decretou a prisão preventiva dos ex-vigilantes. Os dois estão foragidos da Justiça.

Quaisquer informações sobre o paradeiro de Tulio e Leandro devem ser informadas por telefone: 197 ou (64)3471-1450. O sigilo absoluto é garantido ao denunciante.