Do Mais Goiás

Vídeos mostram como são os alojamentos onde repatriados ficarão em Anápolis

Brasileiros que estavam no epicentro da contaminação chegarão na madrugada deste domingo (9) e passarão 18 dias em observação mantida pelo governo federal na base da FAB

Vídeos mostram como são os alojamentos dos brasileiros vindos da China e ficarão em Anápolis
Vídeos mostram como são os alojamentos dos brasileiros vindos da China e ficarão em Anápolis

Vídeos divulgados na última sexta-feira (7) mostram como são os alojamentos que receberão os 34 brasileiros que estão vindo da China para o Brasil e ficarão em quarentena na Base Aérea de Anápolis. Eles estavam em Wuhan, epicentro de contaminação do novo coronavírus. A expectativa é de que os compatriotas cheguem em solo brasileiros na madrugada deste domingo (9).

Quando chegarem no local, eles serão levados para a hospedagem que fica na chamada área branca da base da Força Aérea Brasileira (FAB). O local tem com 38 suítes que foram adaptadas com a necessidade de cada repatriado. Essas acomodações estão equipadas com internet, TV a cabo, frigobar e geladeira sem itens alcoólicos. Eles também terão videogame, brinquedoteca, jogos, biblioteca, serviço psicológico, pedagógico, emergência odontológica e serviço religioso à disposição.

Caso a pessoa sinta alguns dos sintomas da doença em análise, ela será encaminhada para a área amarela, também Base Aérea. Caso o quadro se agrave, ele será encaminhado de helicóptero até o Hospital das Forças Armadas, em Brasília. O local é tido como de “área vermelha” para o tratamento. Ele fica a cerca 155 quilômetros de Anápolis.

Dentre os 34 passageiros, estão 23 brasileiros adultos, sete crianças de idades entre 2 e 12 anos, e quatro chineses que são casados com brasileiros.

Como noticiado anteriormente pelo Mais Goiás, Anápolis foi anunciado pelo ministro da Defesa,Fernando Azevedo, como o local em que essas pessoas iriam passar pela quarentena. O Brasil ainda não tinha uma lei específica para lidar com o caso, mas uma foi votada e aprovada pelo Congresso Nacional com urgência. Entre outros pontos, a legislação classifica “quarentena” como “restrição de atividades ou separação de pessoas suspeitas de contaminação das pessoas que não estejam doentes ou de bagagens, contêineres, animais, meios de transporte ou mercadorias suspeitos de contaminação, de maneira a evitar a possível contaminação ou a propagação do coronavírus.”

O projeto de lei também prevê isolamento: “separação de pessoas doentes ou contaminadas ou de bagagens, meios de transporte, mercadorias ou encomendas postais afetadas de outros, de maneira a evitar a contaminação ou a propagação do coronavírus”. O dispositivo destaca ainda que a pessoa é obrigada a realizar exames médicos, testes laboratoriais e coletas de amostras clínicas. Essas pessoas também terão direitos a serem informadas sobre os estados de saúde, assistência familiar, receber tratamento gratuito. Apesar de ser uma quarentena, eles passarão apenas 18 dias sob observação.