Eleições 2020

Vereadores reclamam de secretários pré-candidatos

Candidaturas de secretários provocam insatisfação em vereadores


Samuel straioto
Do Mais Goiás | Em: 26/01/2020 às 14:39:21

Audiência será de forma presencial no plenário e pela internet. (Foto: Samuel Straioto/Mais Goiás)
Audiência será de forma presencial no plenário e pela internet. (Foto: Samuel Straioto/Mais Goiás)

Oito secretários da gestão do prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB) podem sair candidatos nas eleições do mês de outubro. A possível candidatura de auxiliares do prefeito tem provocado insatisfação em alguns parlamentares. Há reclamações quanto ao tratamento que os auxiliares do prefeito está dando aos vereadores, em especial da base do chefe do Executivo na Câmara Municipal. O prazo para desincompatibilização é de até seis meses antes do pleito.

Parlamentares consultados pela reportagem se manifestaram contrários ao posicionamento de alguns secretários. Vereadores ouvidos pelo Mais Goiás preferiram não se identificar. A reclamação é que os secretários que pretendem se candidatar estariam agindo em muitas situações em causa própria, visando uma projeção política. Foi questionado que vários pedidos encaminhados não estão sendo atendidos.

A desincompatibilização representa o afastamento obrigatório de cargo público do postulante à candidato até um determinado prazo antes da eleição. A medida busca assegurar que não haja nenhum tipo de influência por parte daquele que já ocupa cargo público e deseja concorrer novamente, além de zelar pela igualdade dos candidatos na disputa.

Integrantes da base de Iris Rezende pretendem levar o assunto para ser discutido com o prefeito. Os vereadores têm argumentado que nos momentos mais difíceis da administração, eles sofreram diversos desgastes na Câmara Municipal, inclusive aprovando projetos polêmicos, como a atualização da previdências dos servidores da prefeitura.

Por outro lado, um secretário consultado pela reportagem destacou que em muitos casos não há a possibilidade de um atendimento de imediato, e que não há uma compreensão dos vereadores quanto ao tempo de resolução.

Podem sair candidatos os secretários: Agenor Mariano (Administração); Paulo Ortegal (Governo); Marcelo Ferreira da Costa (Educação); Henrique Alves (Planejamento Urbano e Habitação); José Alício de Mesquita (Presidente do Imas); Mizair Lemes Júnior (Assistência Social); Fernando Santana (Trânsito e Mobilidade) e Paulo Henrique Rodrigues Silva (Presidente do Goiânia Prev). No segundo escalão, entre os nomes mais conhecidos está o da superintendente de Habitação, Célia Valadão.

Sem privilégios

O prefeito Iris Rezende (MDB), declarou em entrevista coletiva concedida na última semana que ainda não sabe quais são os secretários têm interesse em participar do processo. Iris Rezende argumentou que não pretende interferir na decisão dos secretários participar ou não do pleito.

“Francamente, não sei ainda quais os secretários que estariam dispostos a disputar eleição, se existir algum que queira disputar, eu posso até incentivar porque a política precisa ter pessoas qualificadas que disputem e valorizem o pleito, de forma que se um ou outro secretário quiser disputar é uma questão pessoal dele, não é minha, não vou interferir nisso, eu tenho compromisso com todos os vereadores e todos os candidatos, tenho com todos e o compromisso maior não é colocar o poder em favor de A ou de B, cada um faça o seu trabalho, a sua proposta e busque junto ao eleitor a sua eleição”, declarou.