Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás

Vereadores devem investivestigar relação da Enel com trabalhadores

Comissão deve ainda apurar também as taxas cobradas pela empresa. Para sair do papel, iniciativa precisa de 15 assinaturas

Histórico de Covid faz Câmara de Goiânia suspender atividades por 8 dias
Histórico de Covid faz Câmara de Goiânia suspender atividades por 8 dias (Foto: Alberto Maia / Câmara Municipal)

A Câmara Municipal de Goiânia deve criar uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o tratamento da Enel aos trabalhadores tercerizados da empresa e aos consumidores. A sugestão partiu do vereador Santana Gomes (PRTB) durante audiência pública realizada pelos vereadores Mauro Rubem (PT) e Anselmo Pereira (MDB) na quinta-feira (18).

A Comissão deve ainda investigar as taxas cobradas pela empresa. Para sair do papel, iniciativa precisa de 15 assinaturas e deve ser protocolada na próxima terça-feira (23).

Durante a audiência pública, trabalhadores terceirizados relataram carga horária excessiva, pressões psicológicas por superprodutividade e pediram reajuste salarial e do vale alimentação. De acordo com eles, os cerca de oito mil terceirizados recebem menos que os funcionários diretos da Enel. A categoria ainda reivindica a inclusão de 30% de periculosidade nas horas extras e o fim do banco de horas.

O vereador Ronilson Reis (Podemos) destacou que as denúncias feitas pelos funcionários é grave e que a Enel não está isenta de responsabilidade por eles serem terceirizados. Ronilson diz que irá levar o caso ao Ministério Público do Trabalho. Mauro Rubem prometeu ir à Embaixada da Itália, em Brasília, para discutir as denúncias e garantiu que pedirá o mesmo tratamento que a empresa reserva para seus trabalhadores na Europa.

Os funcionários terceirizados paralisaram suas atividades nessa quinta-feira e decidiram manter a paralisação.