Thiago Burigato
Do Mais Goiás

Vereador que atropelou e matou mulher em Mara Rosa paga fiança e é posto em liberdade

Vereador teve que pagar R$ 7 mil, teve o direito de dirigir suspenso e precisará comparecer mensalmente ao Fórum. Advogado diz que ele misturou remédios com álcool no dia do acidente

O vereador Luiz Carlos Barcelos (PDT), preso por atropelar a matar Elza Maria da Luz, de 60 anos, na última terça-feira (8), pagou fiança e foi posto em liberdade na manhã desta quinta (10). Em audiência de custódia realizada nesta quarta-feira (9), o juiz Renato César Pinheiro arbitrou condicionou a liberdade dele ao pagamento de R$ 7 mil, o que o vereador só pôde realizar nesta manhã.

O advogado Murilo Eustáquio Cardoso, responsável pela defesa de Luiz Carlos, afirmou que na audiência de custódia foram definidas medidas cautelares adversas à prisão. “Ele vai precisar comparecer mensalmente ao Fórum, recolher-se em casa até as 22h, está proibido de frequentar bares ou boates e teve o direito de dirigir suspenso”, informou.

O advogado também deu detalhes sobre o acidente. De acordo com ele, seu cliente faz uso de remédios controlados e, naquele dia, também havia feito ingestão de bebidas alcoólicas, o que, na visão dele, possibilitou a ocorrência do atropelamento.

Além disso, ele detalhou a versão de Luiz Carlos sobre o que aconteceu: “Ele alega que naquele momento estava com o sol no rosto e a vítima vinha de bicicleta na contramão. Quando ele percebeu, já estava em cima e não dava para evitar”, relatou.

Murilo também justificou o fato de o vereador ter fugido do local do acidente. “Ele sabia que um irmão da vítima morava ali perto e ficou com medo de ser agredido”, disse.

Atropelamento

Luiz Carlos, conhecido como “Batata”, foi preso na tarde de terça-feira (8) após atropelar e matar uma idosa em uma rua da cidade de Mara Rosa, que fica localizada a cerca de 368 quilômetros de Goiânia. Elza Maria da Luz, de 60 anos, foi atropelada enquanto andava de bicicleta. A vítima ainda foi socorrida com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo informações da Polícia Militar, testemunhas descreveram o carro que Luiz Carlos pilotava, um VW Polo; ele fugiu do local sem prestar socorro e foi preso em sua residência. Ainda segundo a PM, exames médicos comprovaram a embriaguez do condutor.

Em depoimento à Polícia Civil, o vereador preferiu ficar em silêncio.