Vai faltar água?

Vazão do Rio Meia Ponte diminui e atinge nível crítico 2

Plano de racionamento feito pela Saneago está sob análise da AGR


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 13/08/2019 às 18:33:46

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O nível de vazão no ponto de captação do Rio Meia Ponte está abaixo do nível mínimo (3.455 litros por segundo) desde a última quinta-feira (8). A atual vazão, de acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), atinge o nível crítico 2. Caso o volume de água reduza ainda mais, atingirá o nível 3, o que leva o governo a adotar medidas de gestão dos recursos hídricos.

Os dados são da Saneago, que divulga as informações do sistema diariamente. A tendência é de queda. O mínimo registrado foi na última segunda-feira (12), às 18 horas, com um volume de 2.606 litros por segundo.

De acordo com a Semad, o plano de racionamento apresentado pela Saneago está sob análise da Agência Goiana de Regulação (AGR). Ainda não há informações sobre a possibilidade de falta de água ou quais bairros poderiam ser afetados.

A baixa captação levou a Saneago a utilizar uma adutora que liga as estações de tratamento Mauro Borges, que retira água do Rio João Leite, com a do Meia Ponte. De acordo com a empresa, a interligação é capaz de conduzir 800 litros por segundo e é usada para garantir o que o fornecimento de água para os bairros da capital não sejam afetados.

Reservatórios

O nível dos reservatórios que abastecem Goiânia, de acordo com informações da Saneago, está em uma média de 75,35%. Os dados foram coletados às 16h45 desta terça (13).

O volume mais baixo é o do reservatório do grupo 3, que está com 60% da sua capacidade. Ele abastece bairros da região sudoeste, como Jardim América, Vila União, Vila Boa, Jardim Florença, Jardins Viena, Setor Novo Horizonte, Cachoeira Dourada e Celina Parque.