Variação no preço do material escolar chega a 406% em Goiânia

Pesquisa do Procon demonstrou que o mesmo caderno pode ser encontrado a R$ 9,85 e a R$ 50,20 em diferentes estabelecimentos da capital

Levantamento do Procon Goiânia, realizado entre os dias 4 e 7 deste mês, demonstrou variação de até 406% no preço do material escolar. A pesquisa foi realizada em nove estabelecimentos da capital com o objetivo de esclarecer ao público a melhor opção de compra, oferecendo referências ao consumidor por meio dos preços médios obtidos dentro da amostra pesquisada.

Dentre os 37 itens pesquisados, a maior diferença de preços foi encontrada na unidade de caderno capa dura espiral com 16 matérias da Tilibra, onde o menor preço é de R$ 9,85 em um estabelecimento, enquanto em outro o valor é de R$ 50,20, com uma variação de 406,64%.

O levantamento também mostrou diferença de preços de 219,74% em relação à caixa de giz de cera grosso da Faber Castel e lapiseira de 5 e 7 M.M. da marca Sis, custando R$ 3,00 em um local e em outro R$ 7,90, com variação percentual de 163,33%.

O superintendente do Procon Goiânia, Rodrigo Melo, alerta o consumidor para que evite a compra exagerada, além da proibição de aquisição de produtos de expediente ou uso coletivo. “Não é permitida a inclusão de produtos de expediente ou uso coletivo, de limpeza, visto que são de responsabilidade da escola e que estão inclusos na mensalidade cobrada pela instituição”, orienta.

Outros materiais proibidos são aqueles em desacordo com a faixa etária do aluno, que são tóxicos ou que possam colocar em risco a vida do estudante. Além disso, as escolas não podem exigir marcas nem recomendar somente um local para a compra do material didático.

O Procon orienta ainda ao consumidor que pesquise muito para economizar e ter satisfação com a compra dos produtos. Marcas conhecidas nem sempre são sinônimo de melhor qualidade.

A pesquisa completa poderá ser conferida no site do Procon, no portal da Prefeitura de Goiânia www.goiania.go.gov.br