Do Mais Goiás

Variação no preço das flores chega a 130% em Goiânia

Um dos itens mais procurados, o vaso de crisântemos foi encontrado de R$ 10 a R$ 15.


//

O Procon pesquisou os preços dos produtos mais comercializados no Dia de Finados, 2 de novembro. Em visita a oito floriculturas em Goiânia, foi constatada que a maior variação foi encontrada no pacote de margarida.

O produto foi encontrado de R$ 13 a R$ 30, variação de 130,77%. Com 100% de variação, a dúzia de gérbera teve oscilação de preços de R$ 25 a R$ 50. Um dos itens mais procurados, o vaso de crisântemos foi encontrado de R$ 10 a R$ 15.

O Procon também verificou os preços das coroas de flores pequena, média e grande. Na compra de uma coroa pequena, a economia pode chegar a R$ 70,00. Neste produto, a variação chegou a 70%, com menor preço encontrado a R$ 100 e o maior a R$ 170.

O Procon orienta que tanto em relação às coroas, como as próprias flores vendidas nas diferentes formas, além do preço, é importante o consumidor avaliar o estado em que cada item se encontra, pois apesar de se tratar do mesmo produto, pode haver grande diferença com relação à qualidade.

As floriculturas percorridas para a pesquisa foram as estrategicamente localizadas nas proximidades dos principais cemitérios da capital, verificando os preços praticados em 18 itens, sendo 15 tipos de flores nas variadas formas (vasos, buquês, dúzias e unidades) e os três tamanhos de coroas de flores.

Preços mantidos

Para o gerente de Pesquisa e Cálculo do Procon, Gleidson Tomaz, o que chamou a atenção na pesquisa é que muitos produtos não tiveram aumento de preço comparado ao ano passado, quando alguns produtos tiveram aumento médio de quase 50%. “Nos últimos 12 meses, enquanto a inflação oficial, medida pelo IPCA, foi de 6,7%, as flores tiveram aumento médio de 4,5%, isso considerando todos os produtos”. Apesar de muitos produtos apresentarem redução no preço médio, como o vaso grande de kalanchoe (-15,00%), vaso de violeta (-4,76%), vaso grande Bola Belga (-5,53%), esse aumento médio, considerando todos os produtos, foi puxado principalmente pelo aumento médio individual na dúzia de palma (+16,55%), vaso de azaléia (+10,84%) e no pacote de margarida (+12,65%).

Já com relação às coroas, independente do tamanho, teve redução no preço médio. A coroa grande, por exemplo, que era vendido em outubro de 2013 ao preço médio de R$ 217,50, atualmente o preço médio é de R$ 210,00, redução de -3,45%. O gerente explica que ao conversar com os proprietários das floriculturas pesquisadas, verificou-se que os valores foram mantidos porque os produtos adquiridos em outros estados não sofreram aumento e, mesmo com a demanda que normalmente é maior nessa época do ano, eles optaram em manter os preços de venda, para garantir competitividade com outros estabelecimentos.

Plano funerário

O Procon também orienta os consumidores sobre os cuidados na contratação dos planos de assistência funerária. Deve-se evitar fazer qualquer tipo de contratação nesse momento. Gleibson orienta que, se houver interesse nesse tipo de serviço, procure se informar em outro momento, em estabelecimento adequado, analisando cuidadosamente cada cláusula do contrato, principalmente as que estabeleçam multas (perdas de parte do valor pago) em caso de desistência.

O Procon informa ainda que os atendentes do órgão estão aptos a esclarecer qualquer dúvida com relação à proposta do contrato, que poderá ser levada para casa antes de assinar, bem como consultar o cadastro de reclamações fundamentadas, se informando se a empresa que se pretende contratar o serviço possui reclamações registradas junto ao órgão e qual a sua postura em relação à resolução da demanda do consumidor.