Do Mais Goiás

Vaga de Pettersen na Câmara de Aparecida está livre há mais de 15 dias

Suplente da vereadora licenciada, Arnaldo Leite (MDB), ainda não assumiu

Prefeitura de Goiânia confirma que Valéria Pettersen tomará posse em pasta
Valéria Pettersen (Foto: Assessoria de Imprensa)

Dezesseis dias após pedido de licença da vereadora Valéria Pettersen (MDB) da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, a cadeira continua vaga. A parlamentar saiu do Legislativo aparecidense para assumir a Secretaria de Relações Institucionais da Prefeitura de Goiânia e tomou posse apenas nesta sexta-feira (30).

A vereadora pediu licença durante sessão realizada no dia 14 de abril, um dia após o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), publicar decreto com a nomeação dela para a pasta no Paço goianiense. Desde então, a cadeira no legislativo de Aparecida está vaga, sem que o suplente, Arnaldo Leite (MDB), assuma a vereança.

A demora na posse de Arnaldo Leite é explicada pelo desgaste gerado entre Pettersen e a cúpula do MDB. A ida dela não é bem vista pelo presidente do partido, Daniel Vilela, devido ao rompimento com Rogério Cruz. O prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (MDB), chegou a dizer publicamente que “não convém que ela, filiada ao partido, assuma qualquer cargo”.

A indicação de Pettersen partiu do presidente do Republicanos, deputado federal João Campos, com anuência do pastor Romeu Ivo. Ela chegou a se mostrar incomodada com o desgaste.

Suplência

O presidente da Câmara de Aparecida, André Fortaleza (MDB), confirma que a demora para a posse é pela indefinição gerada pelo impasse. No entanto, o parlamentar diz que, na terça-feira (4) ,já deve empossar Arnaldo Leite, que deve se desligar de cargo na prefeitura.

“Quanto à relação entre o Legislativo e o Executivo, nada muda: continuará boa. Sem ser omisso, nem submisso”, diz André Fortaleza.