Medo do sarampo

Vacina contra sarampo está esgotada em todos os postos de saúde de Goiânia

SMS aguarda a chegada de novas vacinas; foram aplicadas, só no mês de agosto, mais de 16 mil doses da vacina; dois casos da doença já foram confirmados em Goiânia


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 17/09/2019 às 11:48:37

Sobe para cinco o número de casos de Sarampo confirmados em Goiás (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Sobe para cinco o número de casos de Sarampo confirmados em Goiás (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Estão esgotadas as vacinas contra sarampo (Tríplice Viral) em toda rede municipal de saúde de Goiânia. Só no mês de agosto, foram aplicadas 16.321 doses da vacina. Ao Mais Goiás, a diretora de vigilância epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Divânia Dias, afirmou que este é um caso esporádico e é reflexo do medo de contrair o sarampo, doença que tem provocado surtos pelo Brasil.

A pasta municipal da saúde alertou a população, na última segunda-feira (11), por já não haver vacinas em 70 % das unidades de saúde da capital. Goiânia estava há mais de 20 anos sem a circulação do vírus. Segundo dados do Informe Sarampo, Goiás tem 64 casos suspeitos de sarampo em 22 municípios, três já foram confirmados, 34 casos foram descartados e outros 27 estão em investigação. Os casos de sarampo registrados no estado goiano estão relacionados com o surto instalado em São Paulo, em razão de dois dos indivíduos terem viajado para aquele Estado em julho deste ano.

De acordo com a diretora, o Ministério da Saúde (MS) informou que o envio de um novo lote de vacinas para Goiás está previsto para esta segunda quinzena de setembro. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia confirmou a falta de vacinas para a capital e salientou ser responsabilidade do MS a compra e envio de vacinas aos Estados, “que por sua vez, fazem a distribuição às prefeituras que são encarregadas de vacinar a população. Não há como o município comprar vacinas, então a Secretaria Municipal de Saúde aguarda a reposição das doses por parte do Ministério da Saúde”, diz um trecho do comunicado.

Também em nota, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) afirmou ter registrado faltas pontuais da vacina e tem monitorado a situação nas outras cidades goianas,  que ainda não relataram o esgotamento das doses. O Mais Goiás entrou em contato com o Ministério da Saúde através de e-mail e ligação telefônica, às 9h26 desta terça-feira (17), e aguarda retorno.

Imunização

No mês de agosto deste ano, o município de Goiânia conseguiu imunizar 120% do público-alvo da campanha: crianças com um ano de idade. A diretora acredita que o percentual ultrapassou os 100% de cobertura por ter vacinado não apenas crianças da capital, mas também moradoras de cidades circunvizinhas e do interior que vieram buscando as doses.

“A população está com medo do sarampo e isso fica evidente com a constatação da alta procura pela vacina. Em Goiás foram registrados três casos de sarampo, dois deles estão em Goiânia. São 68 salas em funcionamento em Goiânia, temos pessoal capacitado imunizar, o que falta são as vacinas”, explana.

Quem deve tomar a vacina?

A diretora também esclareceu sobre quem deve receber as doses da vacina contra o sarampo. Segundo Divânia, a dose apenas deve ser ministrada àqueles que nunca receberam a vacina. Já estão imunizadas contra a doença, a pessoa com idade entre um e 29 anos que possui o registro de duas doses da vacina no cartão de vacinação. O público com idade entre 30 e 49 anos com registro de uma dose no cartão de vacinação também já está imunizado.

“As pessoas que já tomaram a vacina quando criança não precisam ser vacinadas novamente. Quem precisa se imunizar são as pessoas que ainda não receberam a dose. Assim, todos ficam imunes ao vírus”, concluiu Divânia em entrevista concedida a este portal, na última segunda-feira (11).

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Hugo Oliveira