Cecília Preda
Do Mais Goiás

Usuários do transporte coletivo apoiam greve de motoristas em Goiânia

Passageiros acreditam que profissionais devem receber vacinação prioritária contra Covid

(Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás)

No último sábado (3), os motoristas do transporte coletivo de Goiânia e região Metropolitana decidiram entrar de greve. A reivindicação da categoria de que os motoristas sejam vacinados contra a Covid-19 recebeu apoio dos usuários do sistema entrevistados pelo Mais Goiás. Passageiros consideram válida a paralisação confirmada para ter início nesta sexta-feira (9).

A recepcionista Ana Paula Santos utiliza ônibus sempre para ir trabalhar. Para ela, os profissionais lidam de frente com a doença e merecem estar no grupo prioritário. “Além de tudo é um trabalho estressante em meio a essa pandemia. Não tenho condições de ir para o serviço pagando por corrida em aplicativo ou táxi, mas acho sim válido eles protestarem”, afirmou.

A técnica de enfermagem Gabriela Rodrigues também concorda com a greve. Para ela, durante o período em que os motoristas não estivem trabalhando a responsabilidade de arcar com os custos de transporte é do empregador.

“Acho legítima a reclamação deles. Estão expostos ao vírus e merecem essa vacina. Com os casos de Covid só subindo, o patrão que realmente precisa do funcionário ali presencial tem que ajudá-lo se não houver ônibus”, pontuou.

Já um trabalhador da construção civil que não quis ser identificado conta que pelo decreto da prefeitura de Goiânia, a empresa do setor deveria ter providenciado o transporte, mas não foi isso que ocorreu. “Eu trabalho na construção e continuo tendo que pegar ônibus. Talvez com a greve eles percebam que tem que arrumar um jeito da gente ir. Os motoristas que estão certos”, afirmou.

Nas redes sociais do Mais Goiás, a publicação que anuncia a greve também recebeu comentários a favor da manifestação. Um comentário que recebeu 246 curtidas diz: “tá errado não, estão se colando em risco todos os dias”.

Outra seguidora afirmou “apoio, só assim para ter solução” e recebeu mais de 146 curtidas. Uma das respostas à frase da usuária foi: se um deles pega, espalha para quantas outras pessoas que estão ali com eles no dia a dia?, questionou.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Mais Goiás (@maisgoias)

Greve terá início nesta sexta

Em entrevista ao Mais Goiás, o presidente do Sindicato Intermunicipal de Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Goiânia (Sindicoletivo), Sérgio Rei disse que a greve está confirmada e que os motoristas irão trabalhar apenas até esta quinta-feira (8). “Exigimos um plano de vacinação que contemple nossos trabalhadores da ativa urgentemente. Desde o início da pandemia já são 21 motoristas mortos em razão do coronavírus”, reforçou.

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), informou em nota que o governador Ronaldo Caiado mencionou na última segunda-feira (29), a inclusão de novos grupos prioritários de imunização no Estado, constando entre eles os motoristas do transporte público. Porém, não há previsão de datas, pois é necessário que o Estado tenha mais doses para este planejamento.

Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia (SET) comunicou que apoia a luta para que os motoristas sejam vacinados o mais breve possível. “Da mesma forma que foi anunciado pelo Governador do Estado de Goiás para a Polícia Militar, esperamos que o mesmo possa ser feito com os motoristas e demais profissionais, que têm dado sua contribuição diária na manutenção do serviço de transporte público, essencial para a mobilidade das cidades.”,  disse o presidente do sindicato Adriano Oliveira.