Deic

Usuário de drogas foi quem matou idosa na Vila Redenção

Ao ser preso, Wanderson do Carmo Ferreira disse que assassinou Maura Carlos da Silva de 69 anos porque ela reagiu a uma tentativa de assalto




Foi através de imagens de câmeras de segurança e do depoimento de usuários de drogas que vivem pela região que a Polícia Civil identificou o suspeito de ter matado a facadas na madrugada do último dia 27 de setembro, na Vila Redenção, a aposentada Maura Carlos da Silva, de 69 anos. Em depoimento, Wanderson do Carmo Ferreira de 25 anos confessou o crime, e disse que matou a idosa porque ela se negou a lhe entregar a bolsa.

Maura Carlos da Silva foi assassinada a facadas por volta das 5h30 no momento em que seguia para a igreja a fim de participar de uma novena. Câmeras de segurança de um comércio registraram o momento em que a aposentada foi atacada após lutar para que o bandido não levasse sua bolsa.

Ao identificar o suspeito, a equipe do Grupo de Repressão a Roubos (GARRA) da Deic, descobriu que ele já estava preso há duas semanas por ter agredido a própria mãe e o irmão. Levado para a Deic, Wanderson Ferreira deu detalhes de como assassinou Maura Carlos.

“Ele falou que estava bebendo e usando drogas desde a noite anterior, e contou que no final da madrugada pegou uma faca e resolveu fazer assaltos pela região a fim de conseguir dinheiro para comprar mais droga. A vítima foi escolhida de forma aleatória, e conforme ele mesmo confessou, acabou morta porque se negou a lhe entregar a bolsa”, relatou o delegado Francisco Lipari Filho, chefe do Garra da Deic.

Wanderson Ferreira, que já responde a processos por roubo, tentativa de homicídio e receptação, teve sua prisão temporária de 30 dias decretada ontem (16/11). O chefe do Garra da Deic, porém, disse que em decorrência da alta periculosidade, irá solicitar junto à Justiça a transformação da prisão dele em Preventiva.

Tópicos