POLÊMICA

“Usaram capital político de Maguito para eleger outra pessoa”, diz Paulo Daher

Ex-vereador diz que não irá recuar das ações que propôs contra o MDB nas eleição municipal em Goiânia


Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 08/01/2021 às 10:09:57

Paulo Daher (Foto: Reprodução)
Paulo Daher (Foto: Reprodução)

O presidente estadual do PMN, ex-vereador Paulo Daher, insiste em atribuir ao MDB o que chama de “maior estelionato eleitoral da história de Goiás” pela eleição de Maguito Vilela (MDB) a prefeito de Goiânia em 2020. Segundo ele, o partido omitiu o estado de saúde do candidato durante a campanha para se beneficiar politicamente. “Usaram do capital político de Maguito para eleger uma outra pessoa”, disse durante entrevista na manhã desta sexta-feira (8).

Daher afirma que as ações que protocolou na Justiça, e que pedem a anulação da eleição na capital, foram feitas durante a campanha, mas que não irá recuar.

“O tempo está mostrando que o eu dizia lá atrás está se concretizando. Fiz [as ações] com o intuito de alertar a população”, diz. “A notícia era que o paciente estava se recuperando. Um paciente que a cada dia aumentava os equipamentos de suporte, traqueostomizado, com ECMO, em diálise contínua não está estável. Em nenhum momento disseram durante o pleito que o quadro dele era grave”, apontou à Rádio Sagres.

Daher afirma que as ações foram feitas exclusivas pelo PMN, sem nenhum outro partido ou candidato envolvido, e diz não ter consultado o senador Vanderlan Cardoso (PSD) ou governador Ronaldo Caiado (DEM). O partido fazia parte da base do então candidato a prefeito do PSD.

“Isso não é pirotecnia. Nem Trump nem Dilma estiveram em coma durante o debate eleitoral. Mas vou aqui discutir Goiânia. Ele [Maguito] estava sedado e até hoje se encontra do mesmo modo, infelizmente. Nós sofremos muitos ataques por ‘estar desejando o mal’. Mas temos que priorizar a verdade. E a verdade foi distorcida. O prefeito hoje é Rogério Cruz que se quer participou dos debates e não foi apresentado para a população”, critica.

Recuo?

Ele diz que muitos eleitores do Maguito se sentiram lesados, que votaram nele e estão “sendo governados pelo Rogério Cruz”, vice-prefeito eleito pelo Republicanos e prefeito em exercício de Goiânia. Daher ainda afirma que os eleitores foram induzidos a acreditar que Maguito seria o prefeito.

“Não vou recuar em nenhum momento. Meu compromisso como parlamentar é com a cidade. Como médico é com a vida. Estou sendo desrepeitado atacado. Fui citado no Conselho de Ética [da Câmara] pelo [vereador] Andrey Azeredo (MDB) [hoje secretário municipal de Governo], mas o processo foi arquivado. Saio de cabeça erguida com o mesmo patrimônio que entrei”, rebate.

O governador exonerou o ex-vereador de cargo no governo estadual, na quinta-feira (7), após repercussão negativa das ações que protocolou contra a eleição de Maguito Vilela.

O prefeito eleito de Goiânia está há mais de 60 dias internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para tratamento contra complicações causadas pela covid-19.