Parque Mutirama

Um ano e meio após interdição, Parque Mutirama segue sem data de reabertura

Segundo a Agetul, parque poderá estar em condições de reabertura no final do ano, mas até agora apenas 16 dos 27 brinquedos estão prontos


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 22/01/2019 às 16:10:56

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A previsão de reinauguração do Parque Mutirama, que estava prevista para o final do ano de 2018, foi adiada mais uma vez. Um ano e meio se passou desde que o local foi interditado pelo prefeito de Goiânia, Íris Rezende (MDB). Decisão foi tomada depois que um acidente em um dos brinquedos deixou 11 pessoas feridas. O presidente da Agência Municipal de Turismo Eventos e Lazer (Agetul), Ronaldo Vieira, garantiu que o parque estará pronto em novembro deste ano, mas previsão de reabertura agora não tem uma data fixa.

Na manhã desta terça-feira (21), o presidente reafirmou que o maior problema em relação ao cumprimento dos prazos informados anteriormente ainda é a dificuldade em adquirir novas peças para os equipamentos. Segundo Ronaldo, como grande parte dos brinquedos possuem mais de 30 anos, as peças muitas vezes não são encontradas em Goiás e nem mesmo no Brasil.

“Recentemente, chegou para a gente uma peça, simples até, aquela borracha que circunda o carrinho de bate-bate para reduzir o impacto. Essa peça de pneu teve que ser importada da Itália porque não encontrávamos no Brasil”, explica.

Presidente da Agetul, Ronaldo Vieira, afirma que Parque Mutirama estará pronto para receber visitantes em novembro deste ano (Foto: Mais Goiás)

Presidente da Agetul, Ronaldo Vieira, afirma que Parque Mutirama estará pronto para receber visitantes em novembro deste ano (Foto: Mais Goiás)

De acordo com o presidente da Agetul, cada um dos brinquedos foi vistoriado por um engenheiro mecânico que participa da manutenção dos equipamentos. Também é realizada uma avaliação por parte do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) que acompanha todo o processo de reforma dos brinquedos. Ronaldo garantiu que mesmo que o Mutirama tenha acabado de passar por reforma, o valor dos ingressos não será alterado: R$ 8 a meia entrada e R$ 16 a inteira.

“A intenção é fazer a reabertura de forma gradativa, inclusive, com a participação de escolas municipais num primeiro momento. Todos podem ter certeza que cada brinquedo que voltar a funcionar, vai estar com a sua integridade. Tenho a certeza que esses equipamentos vão estar todos revitalizados e com segurança total”, declara.

Ainda conforme Ronaldo, o Mutirama possui 32 brinquedos e 27 estão em manutenção. Até agora, apenas 16 brinquedos consertados, testados e estão prontos para funcionar.

“O restante dos brinquedos está em fase de finalização. Apenas dois brinquedos ainda estão atrasados. Eu não me preocupo com questão de prazo, eu me preocupo com a garantia. Essa é a determinação do prefeito Iris Rezende”, explica.

O Twister, brinquedo que provocou o acidente em julho de 2017, e a Torre, que realiza uma queda livre, foram extintos do parque. Segundo Ronaldo, os equipamentos eram inviáveis para a manutenção.

“Após a conclusão do laudo é que nós poderemos estabelecer uma data para a inauguração do Parque. A gente pode abrir com 10, 15 ou os 27 brinquedos funcionando”, explica.

Reparação

De acordo com um dos responsáveis pelo laudo de análise do parque, o engenheiro mecânico e de segurança do trabalho, Alisson Belle, dois aspectos foram notados durante inspeção realizada em abril do ano passado. O primeiro deles foi o grande número de adequações a serem realizadas em cada brinquedo, como troca de eixo e troca de rolamento. “Como seriam muitas adequações e o parque possui brinquedos diversos, o processo seria mais complexo e levaria mais tempo”, explica.

O segundo aspecto identificado foi a quantidade de brinquedos antigos no Mutirama. Alguns equipamentos são da década de 1970. “Estamos sendo bem criteriosos para que seja feita a adequação utilizando a melhor forma possível. Estamos comprometidos com a segurança, isso está em primeiro lugar. Todas as adequações técnicas deverão ser seguidas a rigor”, declara.

Alisson conta que o Mutirama passa, agora, por um processo de identificação dos equipamentos que já foram restaurados para apontar aqueles que ainda precisam de manutenção. O engenheiro conta que ele e sua equipe verificam se as normas de segurança foram cumpridas pelo Mutirama. A análise geral do parque seguirá até a próxima quarta-feira (23).

“A conclusão do laudo vai definir quando deverão ser feitas novas manutenções e em quais itens de cada equipamento. Também serão delimitadas manutenções periódicas a respeito de lubrificação e inspeção do sistema de tração de cada brinquedo”, conta.

(Foto: Thaynara Cunha / Mais Goiás)

(Foto: Thaynara Cunha / Mais Goiás)

Cronologia

Desde que foi fechado, em julho de 2017, o Mutirama teve a reabertura adiada três vezes. Em 2018, Agetul havia programado a reabertura para o final de março, mas devido ao serviço de restauração dos equipamentos não sido concluído, a data foi adiada para o final do mês de abril

Quando o prazo acabou, a Agetul anunciou que o parque seria reaberto até o mês de julho do último ano. Porém, por dificuldades em adquirir novas peças para consertar os brinquedos, foi anunciado pela agência um novo prazo. Dessa vez para o final de agosto, mas o prazo, novamente, foi descumprido.

O presidente da Agetul garantiu, então, que ocorreria no aniversário de Goiânia, em 24 de outubro. Como esperado, os brinquedos não estavam prontos e o local não pôde ser reaberto. A agência anunciou, então, que o Mutirama estaria pronto para funcionamento até dezembro. Mas novamente tiveram de adiar a reinauguração.

Nesta quarta-feira (22), o presidente da Agetul, Ronaldo Vieira, declarou que o Parque estará pronto para receber os visitantes em novembro de 2019, mas não foi definida uma data para a reabertura.

Relembre o caso

Parque está interditado desde julho, quando um acidente em um brinquedo deixou 11 pessoas feridas. A decisão foi tomada pelo prefeito Iris Rezende (MDB) e anunciada em coletiva de imprensa.

O acidente aconteceu por volta das 13h30 do dia 26 de julho, após uma pane no brinquedo Twister. As onze vítimas foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), passaram por exames e foram avaliados pela equipe multiprofissional da emergência do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

As obras de readequação técnica e de segurança começaram em novembro, quando equipes da Polícia Civil concluíram o trabalho de perícia no local. O 1º Distrito Policial, por meio do titular Izaias Pinheiro, foi responsável pela investigação do acidente. O delegado afirmou que o brinquedo Twister já estava quebrado antes do acidente. De acordo com ele, pelo menos 85% do material estava desgastado.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

URGENTE! Brinquedo desaba e deixa vários feridos no Parque Mutirama, em Goiânia. Aguarde mais informações nos próximos posts.

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

*Thaynara Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo