Assalto

Trio faz 14 pessoas reféns durante assalto a loja de eletrônicos no Setor Bueno, em Goiânia

Após 20 minutos de negociação com os criminosos, os militares conseguiram libertar os reféns; suspeitos foram apreendidos e apresentados na Depai


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 19/02/2019 às 12:48:50

(Foto: Divulgação / PM)
(Foto: Divulgação / PM)

Três menores de idade foram presos, na manhã desta segunda-feira (18), após manterem 14 pessoas reféns durante assalto a uma loja de eletrônicos localizada na Avenida T-1 com a T-2, Setor Bueno, em Goiânia. Um homem teria passado em frente a loja e suspeitado da ação dos criminosos ao perceber que um rapaz retirava vários celulares das vitrines e os colocava dentro de uma bolsa. Ele encontrou uma viatura da Polícia Militar (PM) e contou o ocorrido.

Segundo a corporação, a equipe deslocou até a loja e encontrou o suspeito E. P. F. S., de 14 anos, que seguia tirando os celulares das vitrines. A equipe conseguiu imobilizá-lo e foi encontrado um simulacro de pistola. Os militares foram informados pelo suspeito de que os comparsas teriam levado todos os funcionários e clientes para o estoque da loja, no andar superior.

A equipe iniciou, então, a negociação com os criminosos para a soltura das vítimas. Passados 20 minutos, os militares conseguiram convencer suspeitos a libertarem os reféns, sendo 10 funcionários da loja e 4 clientes.

(Foto: Redes sociais / Facebook)

(Foto: Redes sociais / Facebook)

Os dois criminosos ainda tentaram se misturar aos reféns, mas foram identificados pelos policiais. Os jovens eram irmãos e estavam com um simulacro de revólver contendo munições reais calibre  38.

Posteriormente, a equipe teve acesso a imagens de câmera de segurança da loja que mostravam um Peugeot 206 que seria usado para a fuga, parado na Avenida T-2. O condutor, porém, havia fugido. Foi identificado que o veículo era roubado.

Os três menores tinham passagens por diversos crimes como roubo, estelionato e tráfico. Os adolescentes foram apreendidos e autuados por atos infracionais análogos a roubo, porte ilegal de munição e receptação, devido ao veículo roubado. Eles foram apresentados à Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) e podem pegar até três anos de internação.

(Foto: Divulgação / PM)

(Foto: Divulgação / PM)

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo