Justiça

Justiça mantém condenação de Carlinhos Cachoeira e reduz pena

A defesa havia entrado com recurso de apelação que foi discutido durante sessão nesta terça-feira (2). Advogados pretendem levar julgamento aos tribunais superiores

Cidades

Kayque Juliano
Do Mais Goiás | Em: 03/07/2019 às 13:18:22

Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira (Foto: Sergio Lima/Folhapress, PODER)
Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira (Foto: Sergio Lima/Folhapress, PODER)

Por unanimidade, a Terceira Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) manteve a condenação de Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e outros sete réus na Operação Monte Carlo. A sessão desta terça-feira (2) julgou os recursos de apelação apresentados pelas defesas que alegam nulidade das interceptações telefônicas feitas pela operação.

O Ministério Público Federal (MPF) considera que já pode pedir a execução das penas dos condenados, para cumprimento de prisão em segunda instância, com base na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF). Os advogados anunciaram que vão protocolar recurso contra a decisão.

Embora a condenação tenha sido mantida pelo TRF-1, a turma decidiu reduzir a pena de Cachoeira, com diminuição do crime de formação de quadrilha e correções de erros materiais. De 39 anos de prisão, a nova pena seria de 36 anos e 9 meses.

Os advogados dos réus informaram que as nulidades foram reconhecidas, contudo, deixaram para ser discutidas no tribunais superiores. Logo, eles vão protocolar embargos de declaração contra a decisão e pretendem levar o julgamento aos tribunais superiores.