Caso de polícia

Três são presos por colocar fogo em sala do Fórum de Goiânia

Esposa de detento, irmão dela e um amigo pretendiam queimar processo que condenou um homicida, que também é ladrão de bancos, a 12 anos de prisão





//

Foi através de imagens do circuito de segurança do Tribunal de Justiça do Setor Oeste, em Goiânia, e de um estacionamento que fica nas proximidades, que a polícia identificou a placa do veículo e chegou aos três acusados de incendiarem na madrugada do último dia 26 de novembro a sala da 13ª Vara Criminal da Capital. A esposa de um condenado por assassinato, um irmão dela e um amigo dele foram presos acusados de incendiar o local.

De acordo com o que apurou o Delegado Kléber Leandro Toledo, titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), Vitor Costa, que foi preso no último dia 21 de novembro por participar da quadrilha que dias antes assaltou uma agência bancária em Matrinchã, pediu à esposa Zaine Martins Rocha que arrumasse uma maneira de destruir um processo em que ele foi condenado a 12 anos de reclusão por assassinato.

No dia 25, então, Zaine foi com um homem até o Fórum para ver onde estava o processo, ocasião em que esteve na 13ª Vara Criminal e conseguiu ter acesso aos autos. Na madrugada do dia seguinte, ela levou o irmão Vanelson Soares Junior e o amigo dele Gabriel Gomes da Rocha, de ao Fórum e ficou aguardando dentro do carro os dois, que saltaram a grade, e com dois frascos de álcool conseguiram, pelo vidro, atear fogo na sala da 13ª Vara, incêndio esse que atingiu também a sala de atendimento da Procuradoria Geral do Município.

O incêndio, porém, queimou parte dos 180 processos que estavam no local, mas não o que condenava Vitor. “Primeiro eles não tiveram sorte em atingir o que queriam, mas ainda que isso tivesse acontecido não mudaria nada a condenação, já que todos os processos hoje são digitalizados, e possuem cópias digitais”, declarou o titular da Deic.

Junto com o marido Vitor, Zaine, o irmão Vanelson, e Gabriel responderão presos por Associação Criminosa, Incêndio Doloso Majorado e Supressão de Documentos Públicos, crimes que somados tem pena de reclusão superior a seis anos.