Três prefeitos disputam a presidência da Associação Goiana de Municípios

Prefeitos eleitos contestaram a permanência do atual presidente, Paulo Sérgio de Rezende, à frente da entidade

Pelo menos três prefeitos colocaram seus nomes na disputa para a presidência da Associação Goiana dos Municípios (AGM). (Foto: Reprodução)
Pelo menos três prefeitos colocaram seus nomes na disputa para a presidência da Associação Goiana dos Municípios (AGM). (Foto: Reprodução)

Pelo menos três prefeitos colocaram seus nomes na disputa para a presidência da Associação Goiana dos Municípios (AGM), que deve ocorrer no próximo dia 26 de junho. Além de Wilson Tavares (DEM), de Gameleira, anunciaram que vão concorrer à eleição da nova mesa diretora os gestores de Itauçu, Cleiton Melo (DEM), e de Turvelândia, Siron Queiroz (Solidariedade).

Wilson Tavares diz que articula para a formação, junto com os outros dois prefeitos, de uma chapa única, no intuito de fortalecer a entidade. “O governador Ronaldo Caiado disse me apoiar e acredito que meu nome seja forte, mas quero buscar junto aos outros prefeitos a formação de uma única chapa”, aponta.

A eleição da nova mesa diretora foi aberta após idas e vindas judiciais. Prefeitos eleitos contestaram a permanência do atual presidente, Paulo Sérgio de Rezende (PSDB), ex-prefeito de Hidrolândia, à frente da entidade. No dia 29 de abril, assembleia convocada e liderada pelo prefeito de Gameleira destituiu a diretoria e abriu processo de registro de chapas para nova eleição.

Na ocasião, foram aprovadas mudanças no estatuto para impedir que presidentes permaneçam no cargo após o fim do mandato como prefeitos. Além disso, alterou a redução do mandado à frente da AGM de três para dois anos.

Entenda

Prefeitos eleitos no ano passado contestavam a permanência de Paulinho à frente da AGM, após prorrogação do mandato, ainda em 2020, por mais um ano.

Assim, 147 prefeitos formaram comissão provisória composta por Wilson Tavares, Argemiro Rodrigues (DEM), de Caiapônia, e Carlão da Fox, que saiu do PSDB para o DEM, de Goianira, para posterior eleição.