Do Mais Goiás

Três pessoas são indiciadas pela morte de adolescente em Goiânia

Jovem foi espancado por torcedores do Goiás Esporte Clube no dia 2 de novembro. Um dos agressores se suicidou

Três pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil – PC por homicídio triplamente qualificado pela morte de Ryan Borges Nascimento Oliveira. Ele foi espancado por membros da torcida organizada do Goiás Esporte Clube no Setor Nova Vila, Em Goiânia, no dia 2 de novembro.

Os acusados foram indiciados considerando o motivo torpe, o meio cruel utilizado e por terem utilizado recurso que dificultou a defesa da vítima. Se condenados, eles podem pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

A Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios – DIH solicitou que Thiago Fonseca Almeida, Alessandro Fernandes da Silva e Lucas Guilherme Lima Alves tivessem a prisão preventiva decretada.

O pedido foi negado pela justiça para Thiago e Lucas, uma vez que eles se apresentaram voluntariamente à delegacia de polícia e por não possuírem antecedentes criminais. Alessandro, que teve a prisão preventiva decretada, suicidou-se no dia 10 de dezembro, em Senador Canedo.

Entenda o caso

Ryan Borges tinha 17 anos e andava pela rua 257, a caminho do Serra Dourada com um grupo de 20 torcedores do Vila Nova. Em determinado momento, o grupo foi perseguido por três veículos, nos quais os ocupantes desceram e correram atrás dos torcedores.

O adolescente caiu e foi alcançado por Alessandro, Thiago e Lucas. Os dois primeiros o derrubaram e o agrediram com pedaços de madeira, socos e chutes. O terceiro participa pegando a carteira de Ryan e fugindo.

A vítima ficou internada por seis dias no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no dia 8 de novembro.