Do Mais Goiás

TRE suspende 60% de horário eleitoral em Goiás

Iris Rezende (PMDB) teve sete de seus dez minutos suspensos pelo tribunal. Marconi Perillo (PSDB) apenas com "resposta aos ataques", perdeu metade de seu programa.

O último dia de horário eleitoral gratuito em Goiás teve mais tela azul do que imagens dos candidatos: 60% dos 20 minutos reservados aos candidatos para o segundo turno foi suspenso pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO).

Iris Rezende (PMDB), que faz campanha de oposição com ataques à atual gestão, teve sete de seus dez minutos suspensos pelo tribunal. Marconi Perillo (PSDB), que tenta a reeleição e diz fazer campanha propositiva, apenas com “resposta aos ataques”, perdeu metade de seu programa.

Os candidatos reservaram o último dia de campanha para carreatas e caminhadas. Ambos focam as campanhas na região metropolitana de Goiânia, algo que já havia acontecido no primeiro turno. A região concentra um terço dos votos do Estado e receberá seis dos sete eventos de rua dos concorrentes. Os últimos atos acontecerão em Trindade, a 17 quilômetros de Goiânia. Perillo tem uma caminhada marcada para 16h. Rezende agendou uma carreata às 17h30.

Álcool liberado

Não haverá lei seca no Estado, a exemplo do primeiro turno. Os dois candidatos repetirão o ritual da votação em 5 de outubro: Perillo vota, durante a manhã, no município de Palmeiras de Goiás, segue para Pirenópolis, onde passa o dia, e depois retorna a Goiânia, para acompanhar a apuração. Rezende vota durante a manhã no Colégio Marista, em bairro homônimo, e espera a apuração em seu escritório político.