POLÍTICA

TRE mantém cassação da chapa do prefeito de Iporá

Decisão do TRE por 4x3 avaliou caso em que a chapa vencedora teria lançado panfletos contra o adversário por helicóptero


Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 11/09/2020 às 09:26:58

Naçoitan Leite (Foto: Prefeitura de Iporá)
Naçoitan Leite (Foto: Prefeitura de Iporá)

Por quatro votos a três, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) manteve a cassação do prefeito de Iporá, Naçoitan Leite (PSDB). Com a decisão, ele cai na Lei da Ficha Suja e podem ficar inelegíveis por oito anos. Decisão sobre possível afastamento dos cargos ainda deve passar por julgamento de embargo de declaração e pode ser revertida na Justiça.

Na decisão de quinta-feira (10), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Leandro Crispim, negou provimento ao recurso de Naçoitan. Além do presidente, os juízes José Proto de Oliveira, Vicente Lopes e Sérgio Abreu Cordeiro se posicionaram contra a solicitação do prefeito. Votaram a favor os juízes Atila Naves do Amaral, Alderico Rocha Santos e Luiz Eduardo de Souza.

O julgamento teve início no dia 28 de julho e estava parado desde 27 de agosto com o placar em 3 x 3, quando foi preciso do voto de minerva do presidente da corte, o qual pediu vistas. Foi o terceiro pedido de análise do processo. Após análise houve a votação e desempate em desfavor do prefeito.

Na última quarta-feira (9), o PSDB realizou convenção municipal e formalizou Naçoitan como candidato à reeleição.

O Mais Goiás tenta contato com o prefeito. Espaço segue aberto para manifestação.

O caso

A chapa do prefeito de Iporá é acusada de usar helicóptero para lançar panfletos difamatórios contra um adversário durante a campanha de 2016.

Em primeira instância, o prefeito havia sido absolvido, mas o Ministério Público de Goiás entrou com recurso e pediu nova colheita de provas.

Tópicos