Cidades

Travesti foragida é presa pela segunda vez em dois meses, em Goiânia

‘Pani’ é reconhecida e detenção é considerada pelas autoridades como um serviço refeito: “mas vamos prendê-la novamente, se for solta”


Jairo Menezes

Do Mais Goiás | Em: 15/08/2018 às 18:24:07


Travesti Pani foi presa novamente, pela mesma equipe que a prendeu em junho passado, em Goiânia (Foto: PM-GO)
Travesti Pani foi presa novamente, pela mesma equipe que a prendeu em junho passado, em Goiânia (Foto: PM-GO)

‘Pani’ — nome social usado por Felipe Mateus Vilas Boas de Oliveira, de 23 anos —, foi presa novamente, na tarde desta quarta-feira (15), em Goiânia. Da última vez que foi detida, em junho passado, ela transitava pela região do Setor Central, em Goiânia. O fato se repetiu em agosto, quando ela atuou com as mesmas características e acusações: Furto e roubo a comércio e pedestres.

Dois meses se passaram desde a última prisão. O tenente Daniel de Oliveira, Comandante do Patrulhamento Urbano (CPU) da 37ª Companhia Independente de Policiamento Militar (CIPM) destaca que nem a equipe responsável pelo trabalho foi diferente: Sargento Barbosa e cabo Franz. “O trabalho da polícia tem se repetido tanto, diante das leis, que nem os personagens das histórias mudam mais, quem dirá mudança nas rotinas,” lamenta.

Da última vez, o tenente disse ao telefone que a presa é uma “larápia, mão de macaco, conhecida das autoridades”. Perguntado se queria mudar a fala, diante de um novo episódio, ele respondeu: “Vai adiantar algo?”

Pani, em 13/06/2018, durante prisão, na Central de Flagrantes de Goiânia, na Cidade Jardim, onde ocorrência envolvendo travesti foi lavrada (Foto: PM-GO)

Pani, em 13 de junho, durante prisão, na Central de Flagrantes de Goiânia, onde ocorrência envolvendo travesti foi lavrada (Foto: PM-GO)