PANDEMIA

Transporte coletivo de Anápolis terá mais mudanças no itinerário

Há diminuição do número de ônibus e alguns bairros serão atendidos somente por uma linha


Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 31/03/2020 às 16:53:55

Transporte coletivo de Anápolis passa por novas mudanças de horários devido à pandemia do coronavírus (Foto: Urban/ Ascom)
Transporte coletivo de Anápolis passa por novas mudanças de horários devido à pandemia do coronavírus (Foto: Urban/ Ascom)

Nova mudanças vão afetar os itinerários do transporte coletivo de Anápolis a partir terça-feira (31). São medidas feitas para atender aos decretos estaduais que visam diminuir deslocamentos e evitar aglomerações em decorrência da pandemia da Covid-19, doença causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2).

Entre as mudanças está na diminuição das viagens e linhas de ônibus em alguns bairros. O bairro Vila Gois, por exemplo, será atendido apenas pela linha 4009 – Vila Góis São Luiz. O bairro São José somente pela linha 0088 – São José Via Goiás. Os bairros Fabril e Lapa pelas linhas 0008 – Fabril via IAPC e 0098 – Lapa/ Fabril via Goiás.

O itinerário completo das mudanças pode ser acessado pelo site da Mobilidade Urbana de Anápolis (Urban), empresa que gere o transporte coletivo no município.

De acordo com o assessor jurídico da empresa, Carlos Leão, as mudanças visam atender trabalhadores de ramos considerados essenciais para o funcionamento da cidade, como de alimentação, farmacêutico e de saúde. Segundo ele, é preciso atender esses setores e, ao mesmo tempo, cumprir as determinações dos decretos estaduais.

Carlos Leão diz que a demanda, desde que foi implantado o isolamento social para conter o rápido avanço da Covid-19 no estado, caiu cerca de 70%. “Ainda assim, tivemos nos primeiros dias o registro de 3 mil idosos, justamente o grupo de risco da doença. A procura ainda é alta. Estamos fazendo campanhas de orientação para que as pessoas fiquem em casa”, aponta.

Desinfecção

Além das mudanças no itinerário, os ônibus e áreas públicas, como os pontos e terminais, passam por limpeza e desinfecção diárias. Para isso, usam o quaternário de amônia, produto considerado seguro, pois cria uma espécie de camada que impede que o vírus se fixe nos locais de fluxo mais intenso de pessoas e acabe se tornando pontos de contaminação.