Tentativa de Homicídio

Trabalhador fica gravemente ferido após ser baleado por guarda civil de folga, em Goiânia

A vítima instalava um ar condicionado e estava no telhado de uma casa quando foi atingido. O guarda, de Senador Canedo, fugiu após atirar


Kayque Juliano
Do Mais Goiás | Em: 07/02/2019 às 09:37:14

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Um jovem de 22 anos foi baleado enquanto trabalhava na noite desta quarta-feira (6), no Jardim Novo Mundo, em Goiânia. De acordo com a Polícia Militar (PM), o suspeito de ter atirado é um Guarda Civil Municipal de Senador Canedo que estava de folga. Após o disparo, o guarda fugiu e ainda não se apresentou à corporação.

De acordo com o relato de testemunhas para a PM, Mateus Batista Rodrigues trabalhava no telhado de uma casa, que fica ao lado da residência do suspeito,  instalando um aparelho de ar condicionado. O Guarda Civil, sem saber  do que se tratava, sacou um revólver e anunciou que era policial. A vítima chegou a relatar que estava trabalhando, mas foi alvejado no tórax.

Após disparar contra o trabalhador, o guarda fugiu em um Renault Logan, de cor prata, com a ajuda de familiares. Até o fechamento da matéria, o suspeito não havia se apresentado na corregedoria da corporação

O disparo perfurou o pulmão da vítima, que foi socorrida por terceiros e encaminhada para o Cais do Jardim Novo Mundo. Após o primeiro atendimento, Mateus foi transferido para o Hospital de Urgências de Goiânia. Em nota, a unidade informou que o paciente está estável, consciente e respira de forma espontânea, sob os cuidados da equipe de cirurgia geral.

Em nota, a Prefeitura de Senador Canedo destacou que o caso já é investigado pela corregedoria da Guarda Civil Municipal e que o servidor, assim como a tropa, tem o direito do porte de arma em serviço, mediante a curso específico conforme a legislação. O órgão também lamenta o ocorrido e acompanha a vítima e os familiares.

A dona da empresa para qual a vítima prestava o serviço publicou em seu perfil no Instagram uma foto do suspeito e cobrou justiça para o caso.

Foto: Reprodução/ Redes Sociais)