Estadao Conteúdo

Tóquio-2020 diz que 18 mil membros da organização da Olimpíada serão vacinados

Entre os vacinados estarão árbitros, funcionários da Vila Olímpica, funcionários do Aeroporto Internacional de Narita, pessoas que trabalharão nos testes antidoping e membros dos comitês nacionais olímpicos e paralímpicos.

Foto: Twitter/Jogos Olíimpicos/Divulgação

A pouco mais de 40 dias da cerimônia de abertura, marcada para o dia 23 de julho no estádio Nacional, em Tóquio, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus, anunciou nesta sexta-feira (11) que 18 mil membros da organização, incluindo árbitros e voluntários, serão vacinados a partir da próxima semana para reforçar a confiança à medida que se aproxima o evento.

De acordo com Seiko Hashimoto, presidente do Comitê Organizador de Tóquio-2020, a vacinação incluirá as pessoas com interação “próxima e frequente com os atletas”.

No Japão, as autoridades ainda precisam lidar com a pressão do movimento contrário aos Jogos Olímpicos e o temor de aumento de contágios durante o evento, enquanto o programa de imunização avança de maneira lenta: apenas 4% da população japonesa está completamente vacinada no país.

Entre os vacinados estarão árbitros, funcionários da Vila Olímpica, funcionários do Aeroporto Internacional de Narita, pessoas que trabalharão nos testes antidoping e membros dos comitês nacionais olímpicos e paralímpicos.

Uma parte dos 70 mil voluntários também participarão da campanha, que começará na próxima sexta-feira e terá as segundas doses aplicadas antes do início do evento, caso tenham contato próximo com os atletas.

Os organizadores tentam convencer a opinião pública japonesa sobre a eficácia das medidas que serão adotadas para garantir a segurança dos participantes e da população. Os torcedores procedentes do exterior foram vetados e as autoridades devem decidir nas próximas semanas sobre a presença nos locais de competição de espectadores que moram no Japão.

Várias regiões do país, incluindo a capital Tóquio, se encontram desde o final de abril em estado de emergência sanitária, que deve terminar no próximo dia 20, enquanto os contágios estão em queda.