DIH

Titular da SMS Fátima Mrué adia oitiva na Delegacia de Homicídios

Secretária prestará esclarecimentos sobre falhas na regulação de leitos de UTI que podem ter gerado óbitos de pacientes. Sugestão foi da CEI da Saúde


Hugo Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 21/05/2018 às 13:05:33


A titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) Fátima Mrué seria ouvida nesta segunda-feira (21/5) na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) para esclarecer seu envolvimento na gestão de leitos de UTI. Transferido para esta terça-feira (22) a pedido da gestora, o encontro irá apurar se falhas de Fátima no comando da pasta resultaram em morte de pacientes, como sugerem os vereadores que compunham a Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Saúde, na Câmara Municipal.

De acordo com o delegado responsável pela oitiva, Rômulo Figueiredo, Fátima justificou a ausência com incompatibilidade de agenda. “Ela afirmou que tinha um compromisso previamente agendado e solicitou que a oitiva fosse passada para amanhã. O encontro foi reagendado para as 9h30, quando iremos ouvi-la sobre a morte de pacientes que tiveram acesso à vagas de UTI negadas por motivos não técnicos”.

Na última sexta-feira (18), durante votação do relatório da CEI, vereadores aprovaram a recomendação de indiciamento da secretária em três dos 12 tópicos do documento. Ela responderá por ter assinado dois aditivos no contrato de terceirização do serviço de Raio X; por autorizar de mestrado a servidoras, negando-se a suspender o pagamento após recomendação do Ministério Público; e por adquirir, sem consulta a técnicos da prefeitura e sem licitação novo software para regulação de exames, consultas e cirurgias na rede municipal. Na ocasião, parlamentares também aprovaram indicação de exoneração da titular.