Eleições

“Tese do golpe acabou e a modernidade prevaleceu nessas eleições”, diz Marconi

Segundo o governador, resultado da disputa municipal aponta para o começo de "um novo Brasil"




O governador Marconi Perillo afirmou nesta quinta-feira (6), durante mais uma edição do quadro Governador Responde, em que atende os seguidores das redes sociais, que o resultado das eleições municipais “acaba com a tese do golpe” e faz prevalecer “o discurso da modernidade” no Brasil. Segundo Marconi, isso ficou expresso na mudança do eixo partidário para a escolha dos novos prefeitos, especialmente nas capitais, com destaque para a eleição de João Dória em São Paulo.

“As eleições no Brasil tiveram uma mudança enorme. Tese do golpe acabou não prosperando, na medida em que o PT sofreu um grande revés. Fez apenas um terço dos prefeitos que tinha na última eleição. Isso significa que as pessoas não querem este tipo de discurso e prática”, afirmou Marconi. “Por outro lado, o PSDB cresceu muito nas eleições. Além de ter aumentado o número de prefeitos eleitos, também vimos o PSDB avançar nas capitais e grandes cidades”, disse. “O discurso da modernidade prevaleceu. Muitas pessoas se assustaram com o que aconteceu em SP: primeira vez que a capital elegeu no primeiro turno. Ele teve um discurso claro. Disse exatamente o que deve ser feito para que a administração seja moderna e eficiente”, disse o governador.

Marconi disse ainda que o resultado da eleição revela que os candidatos a prefeito que dialogaram com franqueza com o eleitor avançaram e obtiveram mais sucesso nas urnas. “Em São Paulo, o candidato fez uma campanha com medidas modernizantes, liberalizantes, que vão significar uma redução do tamanho do Estado. Falou muito em concessão, privatizações e eficiência”, afirmou. “Discurso moderno, franco, sem deixar nada escondido em relação ao que se paga e o que se vai fazer é muito interessante”, observou. “Pode ser o começo de um novo Brasil. Em Goiás já estamos fazendo isso”, afirmou Marconi.

O governador citou como exemplos, no caso de Goiás, a adoção do modelo de gestão compartilhada com Organizações Sociais (OSs), com destaque para a área da Saúde. “Estamos falando das coisas como elas devem ser. Venho falando das OSs para melhorar a qualidade dos serviços públicos. Na saúde já é uma realidade. Quem vai ao Hugo, HGG, Hugol, Crer e outros unidades percebem o quanto nós mudamos o atendimento da saúde, por conta dessas corajosas medidas de mudança na área da saúde”, afirmou.

Marconi acrescentou que a revolução no atendimento à saúde credencia o governo estadual a levar a discussão da implantação do modelo em outras áreas, como é o caso da Educação. “Queremos mudar também na área de educação e em outros serviços para que sejam mais eficientes. O governo gasta muito, mas precisa gastar bem, para que serviços sirvam à população efetivamente”, afirmou. “Gastamos bem com o Vapt Vupt, que tem mais de 70 unidades espalhadas no Estado e as pessoas são extremamente bem atendidas. E é isso que estamos fazendo aqui e é isso que vemos acontecer no Brasil”, observou o governador.

Abaixo, a íntegra do trecho da entrevista em que o governador abordou o resultado das eleições municipais no Brasil

“As eleições no Brasil tiveram uma mudança enorme”

As eleições no Brasil tiveram uma mudança enorme. Tese do golpe acabou não prosperando, na medida que o PT sofreu um grande revés. Fez apenas um terço dos prefeitos que tinha na última eleição. Isso significa que as pessoas não querem este tipo de discurso e prática. Por outro lado, o PSDB cresceu muito nas eleições. Além de ter aumentado o número de prefeitos eleitos, também vimos o PSDB avançar nas capitais e grandes cidades. Em São Paulo isso aconteceu. Em Goiás, elegemos 17 prefeitos das 50 maiores cidades. Nossa base elegeu 38 prefeitos das 50 maiores cidades. Duas com segundo turno e dez da oposição. Em SP o candidato fez uma campanha com medidas modernizantes, liberalizantes, que vão significar uma redução do tamanho do Estado. Falou muito em concessão, privatizações e eficiência. Discurso moderno, franco, sem deixar nada escondido em relação ao que se paga e o que se vai fazer é muito interessante. Pode ser o começo de um novo Brasil.

Em Goiás já estamos fazendo isso. Falando das coisas como elas devem ser. Venho falando das OSs para melhorar a qualidade dos serviços públicos. Na saúde já e uma realidade. Quem vai ao Hugo, HGG, Hugol, Crer e outras unidades percebem o quanto nós mudamos o atendimento da saúde, por conta dessas corajosas medidas de mudança na área da saúde. Queremos mudar também na área de educação e em outros serviços para que sejam mais eficientes. O governo gasta muito, mas precisa gastar bem, para que serviços sirvam à população efetivamente.

Gastamos bem com o Vapt Vupt, que tem mais de 70 unidades espalhadas no Estado e as pessoas são extremamente bem atendidas. E é isso que estamos fazendo aqui e é isso que vemos acontecer no Brasil. O discurso da modernidade prevaleceu. Muitas pessoas se assustaram com o que aconteceu em SP: primeira vez que a capital elegeu no primeiro turno. Ele teve um discurso claro. Disse exatamente o que deve ser feito para que a administração seja moderna e eficiente.