Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás

Terreno doado pela Embrapa dará lugar a Centro de Tratamento Contra o Câncer

Plana, a área tem 136,4 mil metros quadrados, o que vai permitir abrigar um amplo e bem equipado complexo de tratamento

Diagnóstico precoce do câncer de mama pode salvar 95% das pacientes
Diagnóstico precoce do câncer de mama pode salvar 95% das pacientes

Área doada ela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) ao Estado de Goiás, no Residencial Barravento, em Goiânia, deve abrigar um Centro de Tratamento Contra o Câncer. Os trâmites da doação do terreno estão sendo conduzidos pela Secretaria-Geral da Governadoria (SGG) e necessitam de negociações com governo federal, parlamentares – para a destinação de emendas -, empresários e produtores rurais.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) visitou, na manhã de quinta-feira (25), e disse que será “um local digno para que os pacientes com câncer sejam corretamente tratados”.

“Instalaremos nessa área um dos maiores Centros de Tratamento Contra o Câncer no país”, afirmou Caiado. “Sofisticação ao máximo; é algo inédito”, completou.

Terreno

Com a área definida, o próximo passo será a elaboração do projeto arquitetônico e, na sequência, a busca pela dotação orçamentária para a obra.

Plano, o terreno tem 136,4 mil metros quadrados, o que vai permitir abrigar um amplo e bem equipado complexo de tratamento, para garantir aos pacientes uma assistência mais eficaz e, acima de tudo, mais humanizada. A unidade contará com espaços para internação, ambulatório, recuperação, quimioterapia, radioterapia, cirurgia, parte robótica, leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), e também áreas reservadas para familiares onde as crianças estão em tratamento, que moram no interior.

O secretário Adriano da Rocha Lima explica que a ação vai garantir a construção do maior complexo hospitalar para tratamento de câncer da América Latina, onde milhares de goianos serão assistidos. “Demos o primeiro passo para garantir atendimento e tratamento médico-hospitalar de qualidade para toda população. Crianças, mulheres, idosos e pacientes em geral poderão contar com um espaço humanizado e adequado com os melhores padrões internacionais na área da saúde”.