Agência Brasil

Temer escolhe Aloysio Nunes para liderar governo no Senado

Na eleição presidencial de 2014, o senador concorreu como vice-presidente da República na chapa encabeçada por Aécio Neves

O presidente interino Michel Temer escolheu o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) para a liderança do governo no Senado. De acordo com a assessoria de Temer, o senador e o presidente encontraram-se no início da tarde de hoje (31) no Palácio do Planalto.

Aloysio Nunes Ferreira tem 71 anos e é o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado. Na eleição presidencial de 2014, ele concorreu como vice-presidente da República na chapa encabeçada pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG). Além de ter exercido mandatos de deputado estadual e federal por São Paulo, Aloysio Nunes foi vice-governador do estado de 1991 a 1994.

No ano passado, o senador teve o nome citado em um pedido de abertura de inquérito para apurar supostas doações ilegais para campanhas políticas. Embora o nome do senador paulista tenha sido citado em depoimentos de delação premiada do presidente da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa, investigado na Lava Jato, o caso nada tem a ver com a operação. Na ocasião, o senador negou qualquer irregularidade.

Temer já havia definido também a liderança do governo na Câmara dos Deputados com a escolha do deputado André Moura (PSC-SE). Os líderes do governo no Senado e na Câmara são responsáveis pela articulação entre o Planalto e os parlamentares e com a base aliada no Legislativo.

Apoio

O presidente interino Michel Temer também pediu empenho dos deputados na defesa do governo em almoço com líderes da Câmara. Temer decidiu comparecer de última hora à reunião, que tem também a presença do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima.

Em discurso, Temer frisou que vai precisar de apoio do Congresso Nacional para a aprovação de medidas consideradas fundamentais para recuperação da economia. Os deputados e o presidente interino discutiram os projetos que poderão entrar na pauta desta semana da Câmara, como a proposta que trata da Desvinculação de Receitas da União.

De acordo com o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que participou do almoço, Temer disse contar com a disposição da base aliada para a aprovação das medidas que já estão na Casa, embora ainda não tenha sido apresentado um conjunto de novos projetos.