Tela Quente desta segunda (5) exibe ‘Parasita’; confira curiosidades sobre o filme

Obra foi o primeiro longa não-americano a ganhar o Oscar na categoria "Melhor Filme"

Tela Quente desta segunda (5) exibe 'Parasita'; confira curiosidades sobre o filme Parasita: o triunfo do filme que até americanos aceitaram como o melhor
Produção fez história e levou para casa quatro Oscar: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Roteiro Original (Foto: Divulgação)

Inédito na TV aberta, o filme Parasita será exibido pela Globo na Tela Quente na noite desta segunda-feira (5). A aclamada obra do diretor Bong Joon Ho se transformou num dos maiores fenômenos cinematográficos da década passada e foi o primeiro longa não-americano a ganhar o Oscar na categoria “Melhor Filme”.

Em Parasita, toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo em um porão sujo e apertado. Contudo, uma obra do acaso faz com que ele comece a dar aulas de inglês a uma garota de família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe e filhos bolam um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custam caro a todos.

Elogiado pela crítica especializada e sucesso de público, o filme ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes, tornando-se no primeiro filme sul-coreano a receber o prestigiado prêmio. No Oscar, além do já citado prêmio de Melhor Filme, levou para casa as estatuetas nas categorias ‘Melhor Diretor’, ‘Melhor Roteiro Original’ e ‘Melhor Filme Estrangeiro’.

Curiosidades sobre o filme ‘Parasita’:

  • O trabalho de Ki-woo, tutor em casa, foi escolhido porque o diretor do longa percebeu que o trabalho é a única maneira pelas quais famílias de dois extremos do espectro de classe na Coréia do Sul moderna podem cruzar seus caminhos de maneira convincente.
  • A casa dos Park, que no filme foi projetada por um arquiteto fictício chamado Namgoong Hyeonja, era um cenário totalmente construído do zero.
  • O diretor Bong Joon Ho disse que não gosta de roteiros e que isso o deixa nervoso e insuportável para sua família. A ideia de Parasita existe desde 2015, e o roteiro final foi escrito em três meses e meio.
  • O filme foi gravado em 77 dias.
  • Bong Joon-ho contou não ter reparado inicialmente a presença recorrente e marcante da água na trama, mas ficou satisfeito ao perceber isso.
  • A música que os personagens Kim Ki-jung e Kim Ki-woo cantam antes de entrarem na residência dos Park, na já icônica cena “dos dedinhos”, é realmente uma canção comum na Coreia do Sul, usada pelas crianças as ajudarem a memorizar coisas.

+ Trump critica Oscar de “Parasita”, e estúdio rebate: “Ele nem sabe ler”; LEIA

+ Parasita: o triunfo do filme que até americanos aceitaram como o melhor; LEIA