TBT Mais Goiás: Importante e polêmica, novela Laços de Família completa 20 anos

Relembre cenas e personagens, saiba curiosidades e confira vídeos da novela que marcou a teledramaturgia brasileira

TBT Mais Goiás: Importante e polêmica, novela Laços de Família da Globo completa 20 anos
Camila, Edu e Helena, o trio protagonista de Laços de Família (Foto: Reprodução)

Um dos folhetins mais queridos pelo público acaba de completar 20 anos desde a estreia na TV Globo. Laços de Família, novela escrita por Manoel Carlos, contava com personagens marcantes, atraiu a audiência do público, ganhou elogios da crítica e abordou diversas questões sociais que interferiram na vida real.

Claro, a primeira coisa que se pensa sobre a novela, é uma das cena mais clássicas da televisão: Camila (Carolina Dieckmann) raspando o cabelo durante o tratamento de leucemia (câncer que ocorre na formação das células sanguíneas). Mas Laços de Família foi além disso. Para se ter uma ideia, a novela teve uma média de 44,9 pontos na audiência, com o último capítulo marcando 68 pontos, marcas impensáveis para produções atuais.

TBT Mais Goiás: Importante e polêmica, 'Laços de Família' completa 20 anos

Laços de Família marcou época com tramas baseadas em histórias reais (Foto: Reprodução)

Manoel Carlos disse que a ideia central de Laços de Família surgiu quando ele leu a notícia sobre a mãe de uma jovem com leucemia que engravidou para salvar a filha. Na novela, Camila dependia de um transplante de medula óssea. O irmão Fred (Luigi Baricelli) era o doador em potencial, mas Helena (Vera Fischer) revelou que os dois tinham pais diferentes.

Sendo assim, para salvar a filha, Helena teve outro filho com Pedro, o verdadeiro pai de Camila. Assim nasce Vitória, que doa a medula óssea e salva a personagem de Carolina Dieckmann.

Com a abordagem, observou-se em todo país um aumento significativo no número de doadores de sangue, órgãos e medula óssea. A cena de Camila tem o cabelo rapado, foi usada em uma campanha da TV Globo pela doação de medula.

Na época, a média de cadastrados no Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME) saltou de vinte para novecentos por mês – um crescimento de 4.400%. O fato fez com que a emissora ganhasse o BITC Awards for Excellence, o mais importante prêmio de responsabilidade social do mundo.

No capítulo em que a cena foi ao ar, 79% dos televisores do país estavam sintonizados na novela.

Mas o que não falta em Laços de Família são cenas marcantes. A sequência da morte de Ingrid (Lília Cabral) durante um assalto em um posto de combustíveis, também emocionou o público. O momento foi inspirado no sequestro do ônibus 174, ocorrido no Rio de Janeiro em junho do mesmo ano, e deu ao folhetim um pico de 54 pontos de audiência.

Ingrid era mãe de Íris (Deborah Secco), uma das vilãs da trama. Íris era meia irmã de Helena, e fazia de tudo para conseguir seus objetivos, principalmente conquistar Pedro (José Mayer). Ela odiava a sobrinha Camila e sempre infernizava a vida da mocinha, mesmo com ela doente.

Contudo, no final da novela Íris se arrependeu das maldades e pediu perdão a todos que machucou.

Outra personagem que deu o que foi falar foi Capitu (Giovanna Antonelli), jovem universitária que trabalhava como garota de programa para sustentar os pais e o filho. Capitu sofreu de diversas formas ao longo da novela, tendo que resistir às investidas de um ex-cliente que a perseguia e as ameaças do ex-marido e pai de seu filho.

Uma cena inesquecível é quando, durante a festa de casamento de Edu (Reynaldo Gianecchini) e Camila, a ciumenta Clara (Regiane Alves) revelou o trabalho secreto da personagem. O momento é tão lembrado que, durante a reprise de Laços de Família no Viva, o canal criou a hashtag #BarracoDeFamiliaNoVIVA e um evento no Facebook intitulado “Mega barraco no casamento de Edu e Camila“.

Um fato interessante é que, mesmo sendo uma prostituta, Capitu foi a personagem eleita como a mais querida pelo público em uma pesquisa realizada pela TV Globo na época.

A lista de personagens marcantes é extensa: o charmoso e disputado Edu (Reynaldo Gianecchini); o bon vivant sedutor Danilo (Alexandre Borges); a intrometida e infantil Ciça (Júlia Feldens); o mocinho calmo e romântico Miguel (Tony Ramos) e o cowboy machista Pedro (José Mayer) são alguns que o público lembra bem.

Sem esquecer do papel de Marieta Severo. A charmosa e prepotente Alma Flora sempre manipulava os sobrinhos Edu e Estela (Júlia Almeida) e chegou a sugerir que Edu se separasse de Camila para não ter que lidar com os problemas causados pela leucemia da amada. Pelo papel, Marieta foi vencedora do Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de melhor atriz de 2000.

Laços de Família foi a última novela da atriz antes dela trabalhar por 14 anos em A Grande Família. Apenas 15 anos depois de Laços de Família, Marieta voltou a atuar em folhetins, interpretando a também cruel Fanny em Verdades Secretas.

TBT Mais Goiás: Importante e polêmica, 'Laços de Família' completa 20 anos

Marieta Severo como Alma, de laços de Família. A personagem em nada lembra a doce dona Nenê de A Grande Família (Foto: Reprodução)

Trilha Sonora

As canções presentes da trilha sonora de Laços de Família são um show a parte. A começar, claro, por Love by Grace de Lara Fabian, que embalou a maioria das cenas emocionantes de Camila enquanto a personagem enfrentava o câncer.

Ainda nas músicas internacionais, Faith Hill com Breathe, os Hanson com Save Me, Toni Braxton com Spanish Guitar, Alan Jackson com I’ll Try e Shania Twain com Man! I Feel Like A Woman! são alguns dos destaques.

A MPB era o gênero musical mais presente no folhetim, como a versão de Daniela Mercury para Como Vai Você, Deborah Blando com Próprias Mentiras, Skank com Balada do Amor Inabalável, Adriana Calcanhotto com Devolva-Me e Cogumelo Plutão com Esperando Na Janela. Peão Apaixonado de Rionegro e Solimões animava as sequências no haras.

Curiosidades

Laços de Família marcou a estreia de dois grandes atores na TV: Reynaldo Gianecchini e Juliana Paes.

• A novela foi vendida para cerca de 65 países. Durante a exibição pela Telemundo, nos EUA, também foi realizada uma campanha de doação de medula óssea, denominada Regala Esperanza, Regala Vida.

• A Arquidiocese do Rio de Janeiro se recusou a ceder uma igreja para a gravação do casamento de Camila e Edu, afirmando que a novela apresentava “valores contrários aos da família, além de ferir a moral cristã”. A Globo, então, precisou usar uma igreja cenográfica.

• Outro problema: A Justiça do Rio de Janeiro determinou a proibição de menores de 18 anos nas gravações da obra. A ação citava a eventual prisão do diretor Ricardo Waddington, além de multas diárias de 70 mil reais, caso o determinado não fosse cumprido. A Globo recorreu e os atores voltaram aos estúdios semanas depois.

• As dicas de leitura de Miguel, dono de uma livraria na novela, aumentaram as vendas das obras mencionadas em cerca de 30%. Assim, Manoel Carlos ganhou o Prêmio José Olympio 2001, oferecido pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros.

• Foi criado o site “Eu odeio a Camila, em referência a personagem de Carolina Dieckmann. O portal contava com uma lista de vários motivos para odiá-la e recebeu cerca de seiscentos e-mails, não só do Brasil, como também de países como Argentina, Estados Unidos, Alemanha, Espanha e Japão.

• E uma novidade: Laços de Família será disponibilizada, na íntegra, pelo Globoplay a partir do dia 3 de agosto.

Vale a Pena Ver de Novo: 10 novelas que merecem ser reprisadas na Globo

*Com informações do site Teledramaturgia