Brasil

Suzano: polícia prende suspeitos de ligação com venda de arma a autor de massacre

Arma em questão foi utilizada no massacre que deixou oito mortos, além dos dois atiradores, no último dia 13 de março, dentro da Escola Estadual Raul Brasil


FolhaPress
FolhaPress

Do FolhaPress | Em: 11/04/2019 às 13:41:35


A escola Raul Brasil, alvo de um ataque que deixou 8 mortos e 11 feridos na última quarta-feira (13), em Suzano-SP (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
A escola Raul Brasil, alvo de um ataque que deixou 8 mortos e 11 feridos na última quarta-feira (13), em Suzano-SP (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A Polícia Civil prendeu na manhã desta quinta-feira, 11, mais dois homens suspeitos de envolvimento na venda de armas e munições usadas no massacre da Escola Raul Brasil, em Suzano, cidade da Grande São Paulo. O atentado aconteceu no dia 13 de março e terminou com a morte de oito vítimas e dos dois atiradores.

De acordo com a polícia, os dois homens são suspeitos de fornecerem arma para o menor, apontado como o líder do ataque, G T. M., de 17 anos. O pedido de prisão temporária foi solicitado pelo Ministério Público de São Paulo em conjunto com a Polícia Civil.

Nesta quarta-feira, 10, a Polícia Civil prendeu um homem acusado de vender a arma e parte das munições usadas no massacre da Escola Raul Brasil. O suspeito Cristiano Cardias de Souza, o Cabelo, de 47 anos, teve a prisão temporária decretada pela Justiça nesta semana e deve responder por homicídio com dolo eventual – quando se presume que ele assumiu o risco de matar.