Do Mais Goiás

Suspensão de eleição surpreende Daniel: “MDB nacional validou nossas ações”

Partido ainda não foi notificado da decisão que suspendeu o pleito

Suspensão de eleição causa surpresa a Daniel: “MDB Nacional validou nossas ações”
Daniel Vilela (Foto: Jucimar de Sousa / Mais Goiás)

O desembargador Itamar de Lima suspendeu, em decisão desta sexta-feira (18), a eleição para a executiva do MDB, que ocorreria nesta data, mas o partido ainda não foi notificado. Do diretório estadual, o atual presidente estadual e líder da única chapa, Daniel Vilela disse que a manifestação jurídica, se real, causa surpresa e estranheza. “Pois foi uma decisão muito robusta da primeira instância, atestando todo o diretório, e houve, também, a decisão do MDB Nacional, que validou nossas ações.”

Vale lembrar, a candidatura do deputado estadual Paulo Cézar Martins foi indeferida pela Executiva Estadual, na semana passada, sob a justificativa de que ele não cumpriu a regra do estatuto que diz ser obrigatório 5% de convencionais na chapa. No caso, ele não teria apresentado as oito assinaturas necessárias, mas quatro.

Ele, então, contestou o indeferimento da chapa e protocolou um agravo de instrumento na Justiça para suspender a eleição e contar com prazo para concorrer no pleito. O desembargador considerou que o requerimento de chapa apresentado “cumpriu os requisitos exigidos pelo artigo 82 do Estatuto do MDB”.

Questionado se chegou a conversar com Paulo, Daniel diz que sim. “Tivemos diálogo, ele até chegou a recuar [da candidatura], se colocou no sentido de construirmos alguns nomes dele na nossa chapa, mas acabou – por razões que considero legítimas – seguindo em frente”, revelou.