Suspeitos de envolvimento em tentativa de latrocínio contra juiz são presos em Formosa

Os dois homens serão transferidos para a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), em Goiânia

Dois homens suspeitos de envolvimento na tentativa de latrocínio contra o juiz Átila Amaral foram presos na tarde desta segunda-feira (21), em Formosa, cidade distante 280 quilômetros de Goiânia.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, os suspeitos Thiago e Lucas serão levados para a Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), em Goiânia. O nome completo e a idade deles ainda não foram divulgados. Ainda segundo a PM, um terceiro homem foi preso também, mas ainda não é possível confirmar que ele está envolvido no crime contra o juiz.

Átila Amaral foi abordado por criminosos no Jardim Goiás, na noite desse domingo (20), e reagiu, iniciando uma troca de tiros. O juiz e um dos assaltantes acabaram baleados. Ferido no braço, Johnatan Rodrigues Costa, de 24 anos, foi localizado por uma equipe da Rotam no Cais do Setor Amendoeiras. Ele foi transferido para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo); o estado de saúde dele é regular.

Duas mulheres foram presas na manhã de hoje, pois há suspeita de que elas também estejam envolvidas no crime.

Asmego

A Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego) publicou nota na tarde de hoje prestando solidariedade ao juiz Átila Amaral, ex-presidente da entidade, e cobrou mais investimento em segurança pública em Goiás. O estado de saúde de Amaral é regular.

Na nota, a instituição esclareceu que “num contexto de violência generalizada, em que o Poder Executivo não cumpre com a sua função de garantir a segurança dos cidadãos, é comum os magistrados fazerem uso de sua prerrogativa legal de obter o porte de armas. […] Reivindicamos do Poder Executivo estadual que a segurança pública seja prioridade, para assegurar não só a segurança de nossos magistrados, mas de toda a população goiana, que sofre, em todas as esferas, as consequências da violência”.