Polícia

Suspeito de matar mentor de sequestro é preso pela polícia

Os dois estavam envolvidos no sequestro do estudante Paulo Antônio Batista - filho do dono da Fazenda Jaboticabal





//

A prisão de Shirleimar da Cunha Pereira, de 18 anos, pode levar a polícia a concluir as investigações sobre o seqüestro do estudante universitário Paulo Antônio Batista, de 22 anos. Ao ser preso, Shirleimar confessou ter matado, após um desentendimento, Fábio Júnior Ferreira da Silva, de 23 anos, que foi o mentor do seqüestro.

Após prender no final de abril oito integrantes da quadrilha que em 26 de março sequestrou em Nova Fátima o filho dos donos da Fazenda Jaboticabal, agentes do Grupo Anti Sequestro (GAS) da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) descobriram que o mentor de toda a trama era Fábio Júnio, que teria ficado com a maior parte dos R$ 216 mil pagos pelo resgate, e que desde então encontrava se foragido.

Em julho, a equipe do chefe do GAS da Deic, Delegado Thiago Damasceno descobriu que Shirleimar da Cunha, jovem que já tinha sido preso por porte e posse de armas  teria ajudado Fábio Junio a fugir de Goiânia logo após receber o resgate. Os dois teriam se escondido inicialmente em Goianira mas depois passaram a morar em um cafezal abandonado em Trindade.

Durante as investigações, os agentes descobriram que no final de julho Shrileimar passou a morar em uma Comunidade Calunga em Cavalcanti, cidade distante 560 quilômetros de Goiânia. Preso esta semana naquela localidade, Shirleimar confessou ter matado o comparsa, de quem posteriormente roubou R$ 50 mil, e levou os policiais até o cafezal onde enterrou o corpo.

Em depoimento, o jovem afirmou que matou Fabio porque eles sempre brigavam e por temer que ele o assassinasse. “Ele era louco, vivia falando em matar os outros e até em me matar. Brigava comigo o dia todo por nada, e quase não me dava dinheiro”, contou Shirleimar à polícia.

Assim que a perícia comprovar ser o corpo encontrado ontem em Trindade de Fábio Junio, o delegado irá remeter o inquérito para o Judiciário. “Todos os acusados já foram presos, faltava apenas capturarmos o Fábio, mas confirmando ser ele o morto não temos nada mais a fazer a não ser comemorar o fato de mantermos a média de 100% dos casos de sequestros solucionados em Goiás”, declarou Damasceno.