Do Mais Goiás

Suspeito de homicídio tentado morre em tiroteio com a polícia, em Itapirapuã

Eres Alves de Oliveira Filho seria membro de facção criminosa e teria gravado vídeo no qual planejava assinar membros de grupo rival

Suspeito de homicídio tentado morre após contro com a polícia, em Itapirapuã
Suspeito de homicídio tentado morre após contro com a polícia, em Itapirapuã

Morreu em tiroteio com a Companhia de Policiamento Especializada (CPE) da Polícia Militar (PM) Eres Alves de Oliveira Filho, suspeito de tentativa de homicídio, ocorrido no último sábado (7). Segundo informações da PM, o homem estava escondido em uma residência no centro de Itapirapuã, a cerca de 200 km de Goiânia, e tentou fugir, quando foi localizado pela corporação.

Eres, que segundo as autoridades estava armado, teria efetuado disparos contra a PM, que reagiu e o acertou. O suspeito chegou a ser levado para o Hospital Municipal de Itapirapuã. Durante a tentativa de fuga, ele estava com outro indivíduo, que não foi identificado e conseguiu escapar.

Segundo a corporação, Eres fazia parte da facção criminosa Comando Vermelho e teria afirmado, em um vídeo recente, que mataria membros de um grupo rival – Primeiro Comando da Capital (PCC), do qual já fez parte, mas abandonou, segundo registros da polícia. Além disso, ele cumpria pena no regime semiaberto por roubo, tentativas de homicídio, lesão corporal seguida de morte e tráfico de drogas conforme revela a PM.

Com o suspeito a polícia apreendeu um revólver calibre 38 com a numeração raspada.

Vídeo

Eres Alves chegou a gravar um vídeo, no qual enumerava membros do PCC, sua antiga facção, para matar. Na gravação, ele aponta como alvos: Decreto, Du 15, Renato e Marlon. “De hoje em diante são meus inimigos.”

“Tô aqui para rasgar a camisa do PCC e vestir a do Comando Vermelho.” Confira, a seguir, o vídeo gravado por Eres:

Tentativa de homicídio

A tentativa de homicídio aconteceu em Jussara, na última quinta-feira (5), e se deu contra um indivíduo conhecido como Fernandinho do PCC. O crime ocorreu no centro da cidade, em uma aglomeração de pessoas, mas o alvo conseguiu escapar e ninguém ficou ferido, apesar dos diversos disparos efetuados.

Depois do ocorrido, a CPE em parceria com a PM de Itapirapuã começou a vigiar Eres, que seria conhecido na cidade. Segundo relatos da polícia, ele tem o costume de se mudar com frequência.

Após a ação da Polícia, que culminou com a morte de Eres, no sábado, os moradores aplaudiram o resultado. Confira: