Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás

Suspeito de estuprar no Entorno e enviar fotos dos crimes é preso no Pará

Ele teria engravidado uma das vítimas e estuprado outra na frente da filha de três anos, segundo inquérito

Homem suspeito de estuprar mulheres e mandar fotos do crime é preso
Homem suspeito de estuprar mulheres e mandar fotos do crime é preso (Foto: divulgação/PC)

Um homem, 35 anos, foi preso suspeito de estuprar e mandar fotos do crime para os contatos das vítimas em Cidade Ocidental, no Entorno do Distrito Federal (DF). Ronaldo da Silva Conceição foi detido preventivamente em Marabá, no Pará, após ficar um tempo foragido.

Segundo a delegada Dilamar Aparecida Castro Souza, as investigações tiveram início em maio de 2018. Duas vítimas relataram que foram abordadas e violentadas pelo suspeito, que levava os celulares das mulheres. Como o autor usava lençóis ou camisetas para tapar o rosto, a identificação foi difícil, aponta a policial.

De acordo com o inquérito, o homem monitorava a rotina das vítimas para cometer os crimes. Em um dos casos. ele teria pulado o muro de uma casa e perguntado se o esposo da mulher voltaria em casa após deixar filhos na escola.

Tormento

O modus operandi era o mesmo: invadia a casa, simulava que estava com um arma e mandava a mulher ficar nua. Caso houvesse resistência, mulheres eram amarradas e depois estupradas. Em um dos casos, o suspeito teria obrigado a filha de uma das mulheres, de apenas 3 anos, a assistir ao abuso.

Uma das vítimas também descobriu que ficou grávida após o abuso e passou por aborto humanitário.

Fotos de um dos estupros foram encaminhadas a contatos de de uma das vítimas. Mensagens também foram enviadas, dizendo que “sentia saudades e voltaria”.

A delegada ressalta que ele agia com muita violência em todos os casos. Uma das mulheres, espancada, precisou de atendimento em um hospital de Brasília.

Depois dos atos, aponta o inquérito, o homem roubava objetos das residências, como chapinhas e maquiagens, além de celulares e tablets.

*A imagem do investigado é divulgada em razão do interesse público, motivado pela necessidade de esclarecer os crimes de estupro perpetrados. Trata-se de ato decorrente do poder de polícia, necessário para a elucidação dos delitos. A divulgação da imagem segue no interesse da investigação e da sociedade, com o intuito de que outras vítimas de o reconheçam e comuniquem o fato à Polícia Civil, para a devida instauração dos procedimentos cabíveis.