FolhaPress

Suspeito de canibalismo é preso com 3.787 pedaços de ossos sob sua casa, no México

Ele disse no tribunal que arrancou a pele do rosto de uma vítima

A polícia mexicana revelou ter encontrado 3.787 pedaços de ossos humanos, no sábado (12), durante escavações na casa de um homem acusado de ser um assassino em série. - Suspeito de canibalismo é preso com 3.787 pedaços de ossos sob sua casa, no México
Suspeito de canibalismo é preso com 3.787 pedaços de ossos sob sua casa, no México (Foto: Reprodução/Twitter)

A polícia mexicana revelou ter encontrado 3.787 pedaços de ossos humanos, no sábado (12), durante escavações na casa de um homem acusado de ser um assassino em série. Segundo a agência Associated Press, acredita-se que os fragmentos são pertencentes a pelo menos 17 vítimas do homem, que supostamente pratica canibalismo.

Desde o dia 17 de maio os investigadores estão escavando o chão da casa do suspeito. Além dos pedaços pequenos de ossos, os investigadores afirmam ter encontrado sapatos femininos, maquiagens, oito telefones celulares, uma lista de nomes e gravações de áudio e vídeo, sugerindo que ele pode ter gravado suas vítimas.

Açougueiro aposentando, o homem de 72 anos já foi condenado pelo assassinato da mulher de um policial em serviço, mas não nega todas as acusações que enfrenta, inclusive, tendo dito em um tribunal que arrancou a pele do rosto de uma mulher pois a achava “muito bonita”.

Não há informações de homens que teriam sido vítimas do suposto assassino em série. Por outro lado, os policiais dizem ter encontrado carteiras de identidade de mulheres desaparecidas há anos durante as investigações em sua casa.

Os promotores do caso, todavia, não creem que as descobertas acabarão por aí e trabalham com a possibilidade do açougueiro ter matado suas vítimas em parte de um ritual para comê-las.

Apesar dos milhares de fragmentos de ossos encontrados, a polícia ainda não investigou a casa inteira do suspeito. Não há uma estimativa do total de vítimas que ele teria lesado, mas o caso já foi suficiente para lhe render o apelido de “Monstro de Atizapan”.

Conheça a história dos crimes de um casal obcecado pelo apocalipse; clique aqui.