Jessica Santos
Do Mais Goiás

Suspeito de ameaçar Adriana Accorsi nunca esteve em Goiânia, diz delegada

Aos policiais do Acre, o homem disse que apoia um certo lado da política nacional e não aceitava o fato de a deputada, que também é delegada, ser do PT

Adriana Accorsi também lamenta piora no quadro de Maguito

O homem de 27 anos suspeito de ameaçar a deputada estadual Adriana Accorsi (PT) por meio de um perfil falso no Instagram nunca esteve em Goiânia. Ele teria escolhido a parlamentar de forma aleatória na internet por ela ser “delegada” e de “esquerda”. As informações foram divulgadas pela titular da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), Sabrina Leles, em coletiva de imprensa nesta terça-feira (24).

De acordo com Leles, o suspeito é natural do Acre e vive na pequena cidade de Sena Madureira, no interior do mencionado estado. “Ele não conhece Goiânia e acredito que jamais saiu da cidade em que mora do quão pobre e sem instrução educacional que se apresenta. Mas a internet não tem essa fronteira territorial e, mesmo de longe, ele conseguiu proferir as ameaças”, afirmou.

O homem suspeito de ameaçar a deputada estadual Adriana Accorsi (PT) por meio de um perfil falso no Instagram nunca esteve em Goiânia. (Foto: Aulus Rincon/Mais Goiás)

O homem suspeito de ameaçar a deputada estadual Adriana Accorsi (PT) por meio de um perfil falso no Instagram nunca esteve em Goiânia. (Foto: Aulus Rincon/Mais Goiás)

O homem utilizava a foto de um jovem de 17 anos dos Estados Unidos, que havia matado duas pessoas com tiros de fuzil. O suspeito não possui antecedentes criminais e, durante entrevista a policiais do Acre, disse que apoia “um certo lado da política nacional” e não aceitava o fato de a deputada, que também é delegada, ser do PT.

Em depoimento, ele disse que achou o perfil da deputada de forma aleatória, vendo um site de notícias. O homem alegou que participa de discussões políticas no Youtube, onde os integrantes se xingam mutuamente. Além disso, informou que fez ameaças à parlamentar uma única vez e não imaginou que a Polícia iria identificá-lo.

Investigações

Ainda segundo Sabrina Leles, as investigações foram complexas, mas, após diversas diligências, foi possível identificar e localizar o suspeito que atua como pescador na cidade em que mora.

“A Polícia Civil mostrou esse resultado positivo para provar que é possível identificar esse tipo de crime. Ele não pedia dinheiro nas ameaças, era algo realmente voltado para a manifestação de ódio político ideológico”, disse.

Um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi registrado contra o suspeito, que vai responder por ameaça. O caso será conduzido pela Polícia Civil e Justiça do Acre, já que o homem é residente do estado.

Relembre

A deputada e a família dela foram alvo de ameaças por um perfil falso no Instagram identificado como Hugo Rossi. Em uma delas, o perfil diz que “não existe policial esquerdista”, porque quem “defende bandido tem que morrer”.

Em outra, a pessoa afirma que a deputada “não tem treinamento tático” e que a família dela “é fácil de ser encontrada”. “Comunista já comprou caixão da Verônica e da Helena?”, pergunta o perfil falso, em referência às duas filhas da delegada.