Homicídio

Suspeito confessa que matou cabeleireiro e diz que sofria ameaças

Homem deu entrada no Hugo logo após o crime. Segundo informações do hospital, ele está consciente e segue internado em um leito de enfermaria


Juliana França
Do Mais Goiás | Em: 24/06/2018 às 16:56:06


O homem suspeito de assassinar o cabeleireiro Caio Magno, de 24 anos, na madrugada deste sábado (23), no Jardim Europa, já foi identificado pela Polícia Civil. José de Oliveira Pires, 57 anos, confessou o crime e contou ainda que era ameaçado pela vítima.

De acordo com a delegada Mirian Vidal, responsável pelas investigações, o suspeito deu entrada no Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) com um ferimento no braço logo após cometer o crime. Segundo informações do próprio hospital, José está em estado regular. Ele respira de forma espontânea e está consciente. O autor do crime segue internado em um leito de enfermaria do Hugo.

José afirmou que conhecia Caio e que vinha sofrendo ameaças, mas não disse como conhecia a vítima. Apesar disso, família e amigos do cabeleireiro afirmam que não conheciam o autor dos disparos. As investigações serão retomadas nesta segunda-feira (25) pela Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH).

Assassinato

O cabeleireiro Caio Magno morreu em sua residência, após José de Oliveira Pires invadir o local e disparar contra a vítima. Após luta corporal com o invasor, Caio levou quatro tiros: dois no peito, um na barriga e outro no pé. Apesar dos tiros, o cabeleireiro conseguiu utilizar a arma contra o próprio bandido, que deixou a cena do crime ferido.

De acordo com uma prima, a advogada Isabela Ribeiro, o caso ocorreu por volta das 3h30 e a avó de caio também estava no local. “Minha tia disse que ele ouviu um barulho no portão, avisou que tinha alguém na casa e saiu para ver o que era. Em seguida ela ouviu os disparos e correu em direção meu primo. Foi muito rápido, mas ela chegou na área a tempo de ver o criminoso, um homem de baixa estatura, vestido com uma camisa azul clara, com cabelos brancos que fugiu na sequência. Ela chegou a chamar a avó dele, mas não deu tempo de chamar socorro”.

Caio não resistiu aos ferimentos e morreu nos braços da mãe. Mais tarde, familiares souberam que um possível suspeito, com características semelhantes às do homem flagrado na casa de Caio, tinha dado entrada no Hospital Estadual de Urgências de Goiânia (Hugo), por volta das 3h50, cerca de 20 minutos após o crime.

Caio Magno, de 24 anos, era cabeleireiro em Goiânia. (Foto: Reprodução/Facebook)