Do Mais Goiás

Suspeita de matar filho enforcado arrancou olho e jogou em ralo de cela

A mulher passou por avaliação psiquiátrica segunda-feira (18) e o resultado deve ser divulgado na tarde desta terça (19). Atualmente ela está sedada e é vigiada por dois agentes penitenciários

A suspeita de matar o filho, arrancar o próprio olho e jogar no ralo da cela foi transferida para a ala psiquiátrica do Hospital Municipal de Rio Verde (Foto: Reprodução)
A suspeita de matar o filho, arrancar o próprio olho e jogar no ralo da cela foi transferida para a ala psiquiátrica do Hospital Municipal de Rio Verde (Foto: Reprodução)

Sedada e vigiada por dois agentes penitenciários na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rio Verde. Assim está a mulher de 29 anos, que foi detida na última quinta-feira (14), e confessou ter matado o filho de seis anos enforcado, em Santa Helena de Goiás. Isso porque no último sábado (16) a suspeita arrancou o próprio olho com as unhas e jogou no ralo da cela em que estava, no Centro de Inserção Social de Rio Verde. Ela aguarda vaga em clínica psiquiátrica na capital.

Conforme relata o diretor da UPA, Paulo Renato Silva, a mulher foi levada à unidade no último sábado (16) com o nervo óptico exposto. No local, a suspeita recebeu os primeiros atendimentos, mas em razão da gravidade do ferimento precisou ser transferida para Fundação Banco de Olhos, em Goiânia.

“Ela passou por cirurgia na capital e retornou à UPA no domingo (17). Apesar dos esforços, a paciente perdeu a visão total do olho esquerdo”. Segundo o diretor, a suspeita é de que a mulher tenha tentado arrancar também o olho direito, já que este apresentava vermelhidão.

Paulo Renato conta ainda que os agentes penitenciários informaram que a mulher jogou o olho no ralo da cela em que estava. “O órgão não foi encaminhado à unidade. O relato é de que ela jogou fora. Tudo indica que tenha arrancado o olho com a unha, pois não havia qualquer objeto com ela”, relata.

De acordo com o diretor, a mulher passou por avaliação psiquiátrica nesta segunda-feira (18). O resultado deve ser divulgado na tarde desta terça (19). A suspeita também aguarda por vaga em clínica psiquiátrica na capital. A previsão é de que a transferência ocorra nesta quarta-feira (20). “Ela precisa de tratamento urgente”, ressaltou.

Em nota, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que a suspeita estava sozinha na cela e “demonstrou alterações emocionais e psicológicas, tendo ferido gravemente um dos próprios olhos”.

Relembre

A suspeita foi presa na manhã da última quinta-feira (14), em Santa Helena de Goiás. Segundo o delegado Dannilo Proto, a suspeita disse que enforcou o filho pois estava “em um estado de fúria”. Ela foi detida enquanto estava no quintal de casa ateando fogo nas roupas e objetos pessoais do filho, que estava despido.

“A própria mulher entrou em contato com a Polícia Militar (PM) confessando que tinha assassinado o filho por volta das 5h da manhã. O garoto estava com vários machucados pelo corpo. Extremamente fria, deu todas as informações de forma tranquila, sem arrependimentos. Ela confessou ainda que, anos atrás, foi a responsável pela morte de outro filho ao dormir por cima da criança”, afirma o delegado.

Proto acrescenta que a perícia foi acionada ao local. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi até a residência e constatou a morte da criança.
“Ela foi autuada em flagrante por homicídio duplamente qualificado. Estamos submetendo para audiência de custódia, e ela será encaminhada para o presídio”, conclui o delegado.