RENDA MÍNIMA

Substituto do Bolsa Família deve começar a valer em 2021, diz ministro

"A ideia é mudar o conceito do Bolsa Família, que estabelece dependência para ter resultado eleitoral"


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 23/09/2020 às 16:48:57

Caiado e Onyx Lorenzoni (Foto: Reprodução)
Caiado e Onyx Lorenzoni (Foto: Reprodução)

Durante sua passagem por Goiânia, em solenidade para ampliação de recursos para o Programa de Aquisição de Alimentos Estadual (PAA), o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni afirmou que o governo trabalha em um programa de renda mínima para substituir o Bolsa Família e gerar emancipação das famílias. “A ideia é mudar o conceito do Bolsa Família, que estabelece dependência para ter resultado eleitoral e desestimula a busca por independência.”

Segundo ele, com o Bolsa Família as pessoas se acomodam e não procuram emprego, pois, perdendo o cargo, também perdem o programa. “Hoje já temos um programa de renda mínimo pronto”, admite Onyx.

Ele explica que o auxílio emergencial do governo federal – antes de R$ 600 e hoje de R$ 300 – elevou o ticket médio (valor gasto em compra) das famílias. “E as pessoas perceberam ser melhor do que um programa que fica nos R$ 190”, se referiu ao Bolsa Família.

“Então, vamos concluir o auxílio emergencial e entrar com um programa que emancipe as pessoas. A pessoa livre e com capacidade de prosperar toma decisões melhores pela família e pelo País”, finalizou.